Porque existem coisas que você só faz pelo homem que você ama, e pelo bem e durabilidade do seu casamento.

No meu caso eu deixo ele lavar a louça.

Parece simples, mas levou quase dois anos, e algumas horas de terapia, para que isso acontecesse. Hoje eu já não estresso, não choro, não brigo, não reclamo, não tento ensinar o jeito certo meu jeito de se fazer. E não vou lá depois que ele terminou e enxáguo tudo novamente.

Então para quem não sabe, aqui está o jeito Irish (que nem é só Irish, muito menos típico da ala masculina) de executar essa simples tarefa doméstica:

1) O antes: sem novidades, louça suja vai parar dentro da pia.

2) Antes de começar a lavar, a louça precisa ser retirada de dentro da pia, e a pia precisa ser limpa. Tem gente que usa uma bacia plástica para esse fim, daí basta lavar a tal da bacia.

3) Depois é só tapar o ralo da pia, jogar um pouco de detergente, e encher com água quente, quase que até a borda. Atenção, a água precisa ser quente e a quantidade de detergente é mínima.

4) O próximo passo é começar a lavagem pelos vidros (copos, tampas de panela ou qualquer coisa do mesmo material). Um por um você lava (na minha casa com a esponja, mas muita gente usa uma escovinha). Tudo com a torneira da pia fechada.

5) Depois, você passa para o outro lado da pia (uma menorzinha) e enxágua. Pronto, a louça já pode ir para o escorredor.

Até aí, tudo ótimo, tudo lindo e limpo. Acontece que lavados os copos e similares, o processo muda.

6) Todos os outros itens são então lavados do mesmo jeito, na mesma água que está acumulada na pia. Os pratos:

7) Os talheres, ou acessórios:

8] E aí que entra o choque cultural. Ao invés de enxaguados em água corrente, eles são simplesmentes passados para o escorredor de louças. Assim mesmo, com todo o resquício de sabão (e sabe-se lá mais o quê, já que a água da pia, há essa altura já está suja).

9) E aí, ficam todos lá, ensaboadinhos, aguardando a secagem.

Olhando assim parece ser bem nojento, mas têm suas vantagens, como a economia de água. Para ser bem sincera, eu sou obrigada a admitir que nunca peguei um item de louça sujo ou com gosto algum (muito menos de detergente) depois que ele lava. Pode ser pelo uso da água quente ou pela pequena quantidade de detergente utilizada, não sei.

Já ele acha absurdo a quantidade de água que eu uso e o fato de não usar água quente (a não ser no inverno, e aí mais por bem estar do que por razões higiênicas).

Mesmo assim relevamos essas pequenas diferenças já que um dia a gente prometeu se amar e se respeitar, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, com ou sem enxágue, até que a morte nos separe.

E quando a coisa fica feia, existe sempre a lava louça para mediar os conflitos.

N.