Gravidez

23 semanas e o início do mimimi

Screen Shot 2014-10-07 at 16.06.46

Bebê grapefruit deu as caras na semana passada no que deveria ser nossa segunda e última ultrasonografia.

Normalmente aqui na Irlanda é feita uma única ultra, a morfológica, por volta da 20ª semana. Eu fiz uma no início dessa gestação por causa do aborto sofrido na última gravidez mas se não fosse por isso essa teria sido a primeira, e como eu disse, única.

Tudo certinho com o bebê que se mexia sem parar e teve todas as medidas consideradas dentro do padrão de normalidade. Confesso que por causa da minha idade (completo 36 anos amanhã) tive um pouco de receio de que algum problema fosse detectado. Então foi um grande alívio ouvir que está tudo bem.

Mantivemos a decisão de não saber o sexo. Isso é tão comum por aqui, que a pessoa que fez o exame nem perguntou se a gente já sabia ou se queria saber. Aliás, por a gente, leia-se eu sozinha. I. estava vindo direto do trabalho para o hospital mas como pela primeira vez nessa vida eles me atenderam no horário ele acabou chegando quando eu já estava saindo do exame.

photo-20

Teria sido tudo perfeito não fosse por um detalhe: a minha placenta que está baixa. Nessa altura da gravidez isso não é exatamente raro e nem causa nenhum problema, nem para o o bebê, nem para mim. Caso ela permaneça nessa posição mais para o final da gestação, aí sim é motivo de preocupação. Por isso marcamos um outro exame para a 34ª semana.

Saí do hospital com o exame marcado mas nenhuma recomendação de repouso ou coisa parecida. Também continuo com meu pré-natal feito só pelas parteiras e pelo clinico geral, sem obstetra ou hospital envolvido, já que é ainda uma gestação sem riscos. No entanto, de uns dias para cá tenho sentido muitas dores, especialmente, depois de caminhar ou ficar em pé por algum tempo.

Se a próxima ultrasonografia indicar que a placenta continua baixa, isso impediria por completo a chances de um parto normal. Nesse caso uma cesárea seria a única opção e muito provavelmente ela seria agendada impossibilitando que eu entre em trabalho de parto. Isso porque a placenta impede a saída do bebê e pode causar uma hemorragia muito grave.

Não vou mentir, vou ficar muito triste se não puder parir naturalmente. Para quem planejava um parto domiciliar, sem intervenções, só a idéia da cesária já me assusta, mesmo que ela seja absolutamente necessária. Depois de um parto normal não consigo imaginar como seria não pegar meu bebê no colo assim que ele nascer, como não participar ativamente do nascimento. Parir foi a coisa mais incrível que eu fiz na vida, e claro, eu quero passar por isso de novo.

Além disso não seria só uma cesárea, mas uma cesárea de risco, num pais onde não se costuma fazer cesárea. O médico teria que ter cuidado dobrado com o corte para não atingir a placenta, eu provavelmente teria que tomar uma anestesia geral e ficaria sozinha (I. não poderia assistir ao parto). Como o risco de hemorragia é alto após o nascimento do bebê, em 50% dos casos, uma transfusão de sangue é necessária. Em alguns casos, ainda, para conter o sangramento pode ser preciso até a retirada do útero.

Se eu estivesse no Brasil, nesse caso, talvez me sentisse mais segura. Aqui confio completamente no trabalho das parteiras (como eu já disse, meu plano original era um parto domiciliar assistido por parteiras) mas ainda tenho meu pé atrás com os médicos.

Por um lado estou assim, pensando nessa que é a pior hipótese, por outro lado, continuo otimista, torcendo muito para a placenta ir lá pro cantinho dela e deixar meu bebê vir ao mundo no tempo dele, e direto para os meus braços.

Tem mandiga pra subir placenta? Alguém conhece? Vale mandar energia positiva, me contar da vizinha da prima da sua colega que também passou por isso e pariu lindamente, qualquer coisa que me faça aguentar bem essas semanas em que não sei o que pode acontecer.

N.

32 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
October 7, 2014
Next Post
October 7, 2014

32 Comments

  • Ananda Etges

    Bom, eu vou fazer o que posso daqui: desejar muita energia positiva e reforçar o mantra: vai dar tudo certo!

    Beijos!

  • Mi

    acredite no seu corpo. Cada um se conhece e sabe ate pq ponto pode ir sem riscos para si e para o bebe. To torcendo pra q tudo de certo com vcs! E de tiver q ser cesarea, acredite q nao so no brasil a coisa “funciona” 😉 o mehor nesse caso eh falar com o medico antes e tentar conhece-lo. Te digo pq meu parto foi uma cesarea voluntaria, mas de ultima hora. Decisao minha pq sabia q meu corpo nao podia mais. Anestesia geral, pra desespero do marido q ficou fora da sala chorando. Mas nao duraram nem 7 min pra ele ter a nossa filha nos bracos. Algo magico para o pai com certeza. Boa sorte pra vcs e q tudo aconteça como for melhor pro bebe 🙂

  • Cintia Romano

    Vai dar certo, Nivea!
    A danada da placenta vai pro lugar certo, estou na torcida por vcs!
    bjs

  • Didi

    To aqui torcendo por vocês. beijos

  • Fernanda

    Ah, vem pra cá vai!!!

    • Nivea Sorensen

      Ah, Fernanda… Com 34 semanas acho que nem se eu quisesse daria para encarar uma viagem longa. x

  • Cliris

    Nívea, se a placenta estiver só baixa, não é impeditivo do parto natural. Te digo isso pq estou com 36 semanas e minha placenta está a 2,3cm do colo do útero, tb considerada baixa e por aqui vamos de parto natural, mas no hospital. Tanto minha médica, quando minha obstetriz disseram que não impede o parto natural. Claro que corre o risco de sangramento, mas só iremos de cesárea se acontecer alguma coisa durante o trabalho de parto. O que impede o parto natural é quando a placenta está recobrindo total ou parcialmente o colo do utero. Mas ainda é cedo pra isso, a sua placenta tem muito o que subir ainda, o diagnóstico definitivo pra esse tipo de placenta se dá só depois de 32 semanas. Não sei se vc conhece um grupo do facebook chamado Cesárea, não obrigada. Lá existe um tópico bem elucidativo sobre isso, feito por uma médica.
    Estou na torcida pra que tudo se resolva da melhor maneira possível. Beijos nos três!

    • Nivea Sorensen

      Cliris, obrigada. Eu conheço o grupo sim, e mesmo longe do FB eu corri lá para ler o topico assim que soube. Eles me disseram a mesma coisa por aqui, não existe diagnóstico ainda e eu sei que a placenta pode subir. Até o momento ela impede realmente um parto normal mas eu sei que com um pouquinho só de espaço ainda posso ter um parto normal. Aqui não existe realmente nenhuma desculpa furada para fazer cesárea.
      x

  • Paula Oliveira

    Fé em Deus, querida. Vou orar para que tudo corra bem.
    Xx

  • Mariana

    Muita energia positiva pra vocês!
    Tenho certeza de que dará tudo certo. Continuo acompanhando e torcendo.
    Abraços apertados pros 4

  • Sandra Dantas

    Oi nivea! Sei que apavora uma notícia como essa, mas eu passei pela mesma coisa há dois anos atrás. Eu também, como você, não moro no Brasil e fiquei bem apreensiva, já que optei por ter o meu bebê lá e com isso, já pensei em adiantar a viagem e mudar mil planos. Totalmente desnecessário. Eu só precisei de um pouco de repouso e evitei fazer qualquer atividade física. Também não podia pegar a minha filha no colo, na época com três anos. Sempre que eu podia, eu me deitava e realmente deu super certo comigo. Eu estava com 22 semanas, e placenta baixa tipo II, não sei qual é o seu caso. Mas entre esse exame e o outro, eu liguei para a minha obstetra no Brasil, que me acompanhou mesmo de longe. Aqui onde eu moro (Santa Cruz de la Sierra, Bolívia) queriam até me dar esteróides para ajudar a amadurecer o pulmão do bebê (o que eu achei muito prematuro da parte deles), então, assim que refiz o exame e percebi que estava tudo bem, eu fui para São Paulo, só para ter certeza que eu estava bem realmente e o bebê também. Também esperava pelo parto normal e nem cogitava a hipótese de passar por uma cesária, ainda mais já tendo uma filha pequena para cuidar. Resumindo, não passou de um susto, não precisei adiantar a minha viagem para a chegada do bebê, meu parto foi normal e o bebê nasceu no tempo certo. No lugar que eu queria, da maneira que eu queria e na hora que a minha filha escolheu para nascer. Por isso, tente se manter o mais calma possível, tente descansar, sei que é difícil, mas qualquer tempinho que tiver, é de grande ajuda. Por aqui, pensamento positivo, aí também, promete? Beijo na barriga, se cuida!

    • Nivea Sorensen

      Muito obrigada, Sandra. Adorei saber sua história, espero que a minha siga o mesmo rumo x

  • Sarah

    Mando energias positivas, claro! Vai dar tudo certo, a placenta vai pro lugar dela sim 🙂
    No mais, continuamos gêmeas de gestação: além do período gestacional igual, eu também tenho 36 anos!
    beijo

  • Ingrid

    Nivea, muitas conhecidas minhas tambem tiveram esse “problema” de placenta baixa, mas tudo se normalizou ate’ o final da gestacao. Fique tranquila que tudo dara’ certo (com parto natural ou cesarea).
    Estou aqui na torcida por voces. Beijos!
    P.S.: Me atualizei em todos os posts. Espero que tenham tido sucesso em encontrar uma new home sweet home. 🙂

  • Bibi

    Nívea, eu tive placenta baixa e depois de um tempo ela subiu.
    Vamos pensar que vai dar tudo certo pra vc e vai subir a sua também. E tudo vai ser como vc imaginou: parto natural, domiciliar…
    Vai dar tudo certo, viu?!?
    bjoka

  • Camila Novais

    Vai dar tudo certo, estou na torcida!

    xx

  • Gabriela Grossi

    Oi Nivea! Eu me coloco na sua pele, e super entendo a sua preocupação. Eu sei, que se conselho fosse bom, a gente não dava, vendia, mas mantenha a calma. Respira fundo e mantenha-se positiva. Vocês ainda têm algumas semanas pela frente.
    Eu estou aqui numa super torcida por vocês. Good vibes e keep calm 🙂
    Beijos

  • Ana Luísa

    Oi Nívea 🙂
    Não tenho nenhuma história para contar sobre isso – aqui no Brasil, tirando os relatos lindos na blogosfera, não conheço pessoalmente ninguém que tenha tido parto normal recentemente 🙁
    Parir deve ser realmente algo incrível! Tenho certeza que o dia que eu tiver um bebê vou lutar até o fim para essa opção, hahaha. Por isso estou mandando muuuitas energias boas para você e para o novo bebê! Que essa placenta suba e esse parto tranquilo aconteça. Caso contrário, mando energias também para que corra tudo bem na cesárea, mas por enquanto melhor relaxar e pensar que ela não será necessária, né?
    Beijos beijos!

  • Ma

    Olha como as coisas são diferentes de um país para o outro, aqui na Alemanha, com 36 anos a primeira coisa que a médica marcou no meu Mutterpass foi que eu era uma grávida de risco, apesar da saúde perfeita e já me disse que eu poderia marcar a amniocentese na 13a semana de gestação, que não fiz. Quanto à placenta, pra te consolar, a minha também estava baixa no começo da primeira gravidez, cheguei a ter sangramento e fazer repouso. Mas a medida que o útero cresce a placenta tende a subir, e foi o que aconteceu. Não tive mais nada o resto da gravidez e a Julia nasceu de parto “normal”. Se é isso que vc quer, não acho que deva se preocupar, porque realmente a tendência é a placenta subir. Bjs

Leave a Reply

Related Posts