8 meses Férias Meu babóg Pretensões e Desabafos

Lobo em pele de cordeiro

Quando a moça se sentou ao nosso lado no avião E. era só sorrisos. Mentira, além dos sorrisos ele gargalhava para qualquer pessoa que passasse por ele. Dava seus gritinhos, esticava os bracinhos para quem fazia graça com ele.

A pobre da moça se apaixonou. Fez perguntas sobre ele, brincou, ligou para a mãe dizendo que estava sentada ao lado do bebê mais lindo que ela já tinha visto.

No meio da decolagem ele ainda fez o favor de adormecer no meu colo. Levei ao banheiro para trocá-lo e, aredite se quiser, troquei a fralda sem que ele acordasse. Depois disso o colquei na cadeirinha de bebê que a companhia áerea fornece e ele continuou dormindo. Dormiu enquanto serviam o jantar e depois que recolheram os pratos.

As luzes da cabine se apagaram e as pessoas começaram a dormir. Mais uma vez a moça sentada ao nosso lado elogiou a doçura do meu bebê.

Parece sonho, né?

Só que a meia-noite a carruagem virou abóbora, o príncipe virou sapo e meu babóg anjo virou o capeta, pesadelo de qualquer ser que se vê perto de uma criança num vôo de quase 12 horas.

E. acordou e acordado não quis saber de ficar na bendita da cadeirinha. Quis brincar no colo do papai. Só que se cansou, aliás já estava cansado, mas não conseguia dormir. Começava aí a choradeira. Chorou e chorou. E chorou mais, e ficou roxo de tanto chorar. E então começou a gritar, com os olhos fechados, caindo de sono. Quanto mais gritava, mais se debatia no colo e menos conseguia descansar. E quanto mais cansado, maior o volume da gritaria.

E foi assim por horas, do meu colo para o do pai, do pai para o meu. Horas.

A moça ao nosso lado deve ter se sentido enganada. Eu até teria pedido desculpas ao final do vôo, mas tive tanta vergonha que nem consegui olhar na cara dela. Diga-se de passagem, não consegui olhar na cara de ninguém.

Alguém aí tem compaixão para com a mãe de um bagóg que não gosta de voar?

N.

PS. Desnecessário dizer que chegamos todos só o bagaço, né?

19 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
January 12, 2012
Next Post
January 12, 2012

19 Comments

  • Brunalemanha

    Ai que dó que dó que dó!!!

  • ka

    O e ainda nao anda amiga, quando isso comecar a tendencia eh piorar! hahahahahha

  • Priscila Santos

    Tadinho dele!!!! Ele estava se expressando…rsrsrs! Fizeram boa viagem??? Pena que não pude conhece-lo pessoalmente. Mas fica para proxima.
    Beijos e Feliz 2012!

    • Nivea Sorensen

      Pri,
      Não consegui ver nem metade das pessoas que eu queria. Uma pena mesmo.
      x

  • Ingrid Gomes

    …fiquei imaginando a cara da moça hahaha
    Acontece, Acontece na próxima será melhor.

    Beijocas

  • Carla

    Com a gente já aconteceu o contrário: entrar no avião com o Martin aos prantos, todos olhando pra gente com aquela cara de “Por favor, ao meu lado não!”, e depois ele dormir a noite toda, melhor do que dorme em casa. Mas ele ainda não engatinhava, então acho melhor não cantar vitória agora.

    • Nivea Sorensen

      Bem melhor assim, né Carla? Se eu tivesse contado que meu bebê dorme 12 horas seguidas sem acordar ninguém teria acreditado.
      x

  • Fernanda Lima

    tadinho, tadinho meu deus. certamente, foi ele quem mais sofreu =(
    mas que coisa… pior é que não saberemos o por quê disso, dele não adormecer de novo, mesmo tão cansado, ou voce tem alguma ideia?

    • Nivea Sorensen

      Fernanda,
      Ele só consegue dormir de barriga para baixo, acho que por isso ele fica desconfortável no avião.
      x

  • Thaísy

    Ni, já te disse que os títulos dos seus posts me dão arrepios????

    ,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk’

    tadinho do lobinho/cordeirinho ou simplesmente E.!!!

    é incrível como depois de ser mãe, coisas simples como viajar de avião se tornam histórias inesquecíveis!

    Bjo!

  • Daniela

    Bah Nivsssss, sei como é isso, na nossa volta de Paris foi assim. A diferença é q foram apenas 2h..
    bjoss

  • Ana Maria

    Eu em vôos longos quero chorar porque não chega logo…imagina uma criança prestes a completar 1 ano…é muito cansativo!! Eu não culpo ele pelo desespero…se pudessemos faria o mesmo….choravamos de desespero…rs

    bjs

Leave a Reply