Filhos & Família

Sweet, Spice and Everything Nice …

… mais conhecidos como o meu trio.

Não tem jeito, o assunto mais falado por aqui, o mais pedido, aquele que sempre gera o maior número de comentários, são os meus filhos.

Foi só eu pedir uma ajuda das universitárias do snapchat (eu estou por lá todos os dias, se você não se aguenta de saudades de mim corre lá me seguir: niveasorensen) para sugerir assuntos para o blog que choveram pedidos para falar das crianças.

Como andei sumidíssima achei que valia a pena fazer aqui um resumo de como andam meus três filhotes de irlandês.

Erik

Ou Eik, como a Elena o chama. Pra mim, filhote de tartaruga do mato (eu sei, tenho apelidos dos mais bobos para os três).

Acabou de completar 6 anos comemorados com uma festa no boliche (sim, vai ter post).

Está cada vez com mais cara de pré-adolescente, deu uma espichada e continua magrinho. Come bem, mas é super fresco. Legumes e verduras só entram na dieta porque eu bato tudo em sopa ou molho de tomate. Das frutas, só gosta mesmo de mixirica e berries (morangos, mirtilos e framboesas). A comida preferida é curry indiano de camarão.

Aprendeu a ler para valer. Lê de tudo, sem nem mais usar o dedinho para acompanhar. Escreve mas ainda precisa de mais capricho para as letras sairem mais bonitinhas (ou não, vai ver meu padrão de qualidade é muito alto). Vai bem e gosta da escola onde está terminando o primeiro ano da educação fundamental. Continua muito agitado mas não tem dado trabalho em relação ao comportamento na escola.

Adora as irmãs mas acaba sendo muito bruto com elas, ainda que sem intenção, e preciso estar constantemente pedindo para que ele tome mais cuidado.

Gosta muito de video-games (temos 4 consoles em casa e mais um desses portáteis) e tem permissão para brincar alguns minutos no carro antes da escola e durante os finais de semana. Estabelecer e manter esse limite é um desafio, já que muitas vezes ele se recusa a brincar ou fazer qualquer outra atividade.

Continua louco por livros e estórias.

Elena

Nena, segundo ela mesma (e para todo o resto da casa). Pimentinha, para mim (era pintinha quando era bebê, mas está cada vez mais espevitada e ganhou apelido novo).

Está com 2 anos e 3 meses.

Apesar dessa fase maldita em que a criança de 2 anos vira o demônio com unha encravada das dificuldades que o período apresenta, Elena é um encanto de criança. Tenho 3 e posso falar que de todos ela é a mais figura, a mais caricata, a mais engraçada.

Sem dúvida a artista da família, Elena ama cantar, dançar e pintar. Também gosta de bola e é muito mais coordenada brincando com uma do que o irmão jamais foi.

Tem bastante concentração para a pouca idade e brinca bastante sozinha mas ao mesmo tempo é ligada no automático e corre, grita, fala alto, dança, tudo ao mesmo tempo.

Fala pelos cotovelos e me deixa de queixo caído. Talvez por repetir tudo o que o irmão mais velho fala, ela tem um vocabulário bastante extenso e se expressa com frases completas e complexas.

Ainda usa fralda e não larga da chupeta e dos dois bichinhos/cobertores que carrega para baixo e para cima.

Lia

Lovely Lia pro Erik.  Para mim batatinha, passarinha ou bolotinha.

5 meses e meio.

Está muito risonha e gordinha.

Com o refluxo controlado e o início da introdução alimentar ela têm passado muito bem, sem grandes sinais de dor. Agora só chora mesmo de sono e de fome (e são gritos enlouquecedores, totalmente diferente do que eu já tinha visto com os outros dois).

Não dorme muito durante o dia, preferindo sempre curtos períodos de sono intercalados com muito colo.

Precisa sempre de companhia e de alguém dando atenção. Já à noite, dorme bem e sozinha no próprio berço por 11 ou 12 horas (que até o sexto mês, pelo menos, continua ao lado da minha cama). Acorda normalmente duas vezes nesse período (às 22h00 e lá pelas 3h00 ou 4h00) mas volta a dormir imediatamente após uma mamadeira.

Adora banho de ofurô e tem dados sinais de os primeiros dentinhos chegam em breve.

De todos os três parece ser a mais apegada a mim (os outros sempre tiveram preferência pelo pai) e a que mais teve minha atenção completa nessa fase bebê, por necessidade dela e minha.

Muita gente discorda, mas eu continuo achando que fisicamente é a que menos se parece com os irmãos e comigo.

….

Como eu comentei ontem, cuidar de três é uma trabalheira e um desafio diário. Alguns dias são tão mágicos que eu tenho saudade das gestações e lamento o fato de que não teremos mais filhos. Em outros, quero trancar todo mundo no lavabo e  sair andando por ai até chegar em Belfast, sozinha. Sem ninguém dizendo “mamãe isso, mamãe aquilo”.

Tem dias em que o marido chega em casa e eu só consigo falar sobre eles e outros em que eu choro de cansaço e frustração.

Tem dias em que eu imagino como seria mais fácil e tranquila a vida sem eles e outros em que eu vou olhá-los dormindo completamente embasbacada por ter feito três pequenos seres-humanos tão perfeitos.

E em todos os dias, todos sem exceção, eu agradeço por tê-los na minha vida.

N.

19 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
May 11, 2017
Next Post
May 11, 2017

19 Comments

  • Zulmira

    Relatos tão lindos! Mereciam ir para um livro. <3 Obrigada por compartilhá-los. 🙂

  • Letícia Pissinato

    Ufa, ainda bem que voltou! Eles estão lindo, Erik chamando a Lia de “Lovely”, coisa linda

  • Bianca Manoel

    Ahh que post maravilhoso! Eik, Nena e Lia são extremamente sortudos por ter você como mãe!!! Por que sim, mães tem dias bons e ruins, paixões e desapegos, acertam e erram, mas cada uma é perfeita para os seus filhos, para a sua família! Te admiro demais, não fico um dia sem ver seus snaps ( assisto logo que eu acordo e antes de dormir sagradamente) !!!! Beijos

    • Nivea Sorensen

      Oi Bianca, obrigada. Morro de vergonha quando alguém diz que assiste! x

  • Monique

    Eu não conheço seus filhos pessoalmente. Mas você os descreve com tamanha riqueza de detalhes, sensibilidade e ternura que é como se eu os conhecesse sendo uma “tia torta”.
    A maternidade é muito louca. Deixa a gente mais louca. E é ainda assim, maravilhosa. 😘

  • Tatiana

    Você tem um senso de humor do tipo que eu adoro! Obrigada por compartilhar conosco essas histórias.
    Abraço

  • Liza

    Que apaixonante essa descrição dos seus pimpolhos. Concordo que acho a Lia menos parecida com os mais velhos e com você. Adorei que vc voltou a escrever, não para mais não 🙂

    Beijinhos

  • Jamile Cardoso

    Ow, me emocionei! Que lindo, Nivea! Vontade de te abraçar e brincar com os pequenos agora! <3

  • Izabel

    Muito gostosa a forma como você descreve seus pequenos 😍
    Beijinhos

  • Izabel Bicalho

    Muito gostosa a forma como você descreve seus pequenos 😍
    Beijinhos

  • Marie

    Tão bom ler sobre vcs com todas as verdades e com toda a ternura de um texto delicioso de se ler. Todo sorte de benção dos céus a sua preciosa descendência. Hoje irei interceder por sua família Nívea!

  • Andreia

    Tão bom conhecer um pouco mais do trio ⚘

  • Jane

    Nem eu sei como te achei novamente. Talvez algum relampago do Facebook. Sei que morro de rir com suas tiradas, e, corri contar para a minha filha (aquela que te falei um dia que também mora em Dublin ) que você está com a terceira baby.
    Confesso que levei um susto, e, fiquei olhando o Erik se está com ciume das duas, mas, ele, sempre um cavalheiro e eu sempre apaixonada por ele. Aiiii 6 aninhos. E a Helena não tinha um ano quando deixei de te seguir.
    Muito bom saber e rir com você.
    Só não te ofereço parceria para as roupas da bebê por dois motivos : primeiro , sei que ela herdou da Helena, segundo porque as da minha loja virtual, a maioria é daí. Lol
    Beijos e saúde para todos da família !

  • Jane

    Ops !
    Sorry
    Elena … no H

Leave a Reply

Related Posts