Menu
Livros

Biblioteca de Amélia { Março 2015 }

{eu sei, março foi em outra vida e esse post está mais atrasado do que eu gostaria. por favor leve em consideração que eu tenho uma pintinha que não sai do meu colo e não me deixa escrever} 

Comecei março lendo dois livros numa semana só.

E foi só mesmo. Depois desses dois até comecei o terceiro (que estou adorando, por sinal) mas não tive tempo de terminar e ele entra no post do mês de abril. Ou não, porque no ritmo que eu estou não vou conseguir terminar.

Postei no instagram (já me segue por lá?) uma foto com os dois livros, quando estava naquele momento que eu adoro  de escolher por qual começar. Muita gente sugeriu o da Agatha Christie mas comecei mesmo pelo Jô Soares meio que sabendo que ia terminá-lo muito rápido. Dito e feito, terminei o livro em 3 noites.

0cf95a24a99884112156534333fb6636As Esganadas – Jô Soares

“Rio, 1938. Um perigoso assassino esta à solta nas ruas. Seu alvo: mulheres jovens, bonitas e… gordas. Sua arma: irrestíveis doces portugueses. Com requintes de crueldade gastronômica, ele mata sem piedade suas vítimas, e depois expõe seus cadáveres acintosamente, escarnecendo das autoridades.”

A minha sensação ao ler as primeiras páginas de As Esganadas foi a de já ter lido isso antes. De certa forma é verdade porque eu já tinha lido os dois primeiros romances policiais do Jô: O Xangô de Baker Street e O Homem que Matou Getúlio Vargas. Isso não necessariamente é uma crítica. O Jô escreve super bem, a narrativa é envolvente e fluída; personagens fictícios e reais desfilam pela trama e por um período da história do Brasil da mesma maneira bem humorada.

Apesar do mesmo estilo de narrativa achei esse quarto romance um pouco mais arrastado e muito menos engraçado do que os anteriores.

Enfim, não morri de amores, nem de rir, mas vale a pena para dar uma descontraída.

Fiquei com muita vontade reler os dois primeiros romances do autor, e de conhecer o terceiro (Assassinato na Academia Brasileira de Letras) que não tive a chance de ler ainda.

Murder on the Orient Express – Agatha Christie (Assassinato no Expresso Oriente) 7a55b441ace9bf28bfafce63ac6230a9

Esse deve estar no Top 3 de livros mais famosos da Agatha Christie e é um dos que eu ainda não tinha lido.

“Logo depois da meia-noite uma tempestade de neve faz com que o Expresso Oriente pare por algumas horas numa área remota. O luxuoso trem estava surpreendentemente lotado para aquela época do ano mas ao amanhecer contava com um passageiro a menos. Passageiro esse que é encontrado morto, esfaqueado diversas vezes com a porta do seu compartimento trancada pelo lado de dentro.”

Agatha Christie sempre fantástica se supera nesse suspense. O fato do trem estar parado no meio do nada faz com que o detetive Hercule Poirot tenha que contar tão somente com seu poder de dedução para desvendar o mistério e a trama é bem convincente e incrivelmente bem elaborada.

Confesso que durante a leitura, como sempre, pensei em diversas alternativas para a identidade do assassino mas a revelação do final é absolutamente surpreendente.

Altamente recomendado.

***

N.

PS. A propósito, sim, mudei o título dessa série de posts mensais sobre o que passou pela minha mesinha de cabeceira.

About Author

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

2 Comments

  • Bárbara Hernandes
    April 23, 2015 at 11:11 pm

    Nunca li Jô Soares, mas fiquei interessada pelo que você comentou – ele mistura personagens reais com fictícios? Curto bastante quando fazem esse tipo de brincadeira.

    Sobre a Agatha, nem preciso dizer: já devo ter lido esse livro umas 3 vezes – amo, amo, amo e quando li pela primeira vez jamais pude imaginar o final. E mesmo quando eu o reli, descobri novos detalhes. Amo essa autora!

    Reply
    • Nivea Sorensen
      April 26, 2015 at 4:42 pm

      Bárbara, leia o Xangô. Acho que você vai adorar x

      Reply

Leave a Reply