Filhos & Família

Mês #2

Elena, minha menina, minha bába, minha pintinha, minha gordinha, minha batatinha completa 2 meses de vida hoje.

Coisa mais louca essa coisa de filho mais novo. Por um tempo cheguei a me perguntar se iria amá-la do mesmo jeito que amo o Erik. Porque quando a gente tem um filho só não consegue imaginar mesmo que seja possível amar qualquer outro ser daquele jeito arrebatador. E aí o segundo nasce e o que a gente não consegue imaginar é como imaginou que poderia ser diferente.

São dois meses, mas parece que ela sempre esteve aqui, que ela sempre foi minha.

É tanto amor, mas tanto, que eu chego a lamentar o fato de que não vou ter outros filhos. Agora que os hormônios começam a voltar a seus níveis normais eu já nem quero outro filho coisa nenhuma, mas sofro antecipadamente a falta que vai me fazer um recém-nascido para cheirar, para cuidar, para dar colo, para chamar de meu.

IMG_6105

E Elena gosta de um colo. Aliás, ela me enlouquece querendo colo o dia todo agora que ela já fica acordada mais tempo. Acredite, se ela não estiver dormindo e não estiver no colo ela está chorando.

E colo a gente dá, né? Dá porque se não ninguém aguenta ela chorar, dá porque eles precisam de colo mesmo depois de tanto tempo dentro do útero, dá porque no fundo é a melhor sensação do universo. E dá porque ela é minha caçulinha e porque depois dela o colo vai ser aposentado (já falei que estou tendo sérios problemas em aceitar o fato de que não vou ter mais filhos?).

IMG_5812

Por essa razão deixei de lado a minha birra com o sling e comprei um modelo wrap para ela ficar pertinho pelo menos enquanto eu fico com as mãos livres por alguns minutos. Por essa razão o blog anda meio de lado. Por essa razão os braços doem no final do dia.

No meu colo eu vejo ela crescer, ficar cada dia mais alerta, levantar a cabeça para ver o que acontece ao seu redor. Não sei quanto ela pesa porque teria que chamar a enfermeira aqui em casa para pesar e isso não me preocupa. Ela continua bem gordinha e mamando bem, ou seja, abaixo do peso não está e não precisa de balança para me dizer isso.

O cabelo continua caindo mas acho que não vai cair todo, nem mudar de cor. Os olhos continuam meio indecisos mas são muito mais escuros que os do Erik. A cada dia ela parece mais com ele, que parece demais comigo.

Ela continua a me olhar intensamente por horas a fio, reconhece minha voz, e começa aos poucos a emitir sons de bebê. Vez em quando ameaça sorrir.

E juro, quando ela me olha, eu esqueço qualquer noite não dormida, cansaço, dor nos braços, falta de tempo ou casa suja.

Desconfio que mesmo tão pitica ela já saiba disso.

N.

PS. Já se passaram 2 meses e eu ainda não entrei em contato com quem ganhou meu bolão de sexo/data de nascimento. Aliás, nem sei quem foi. Mas não esqueci e assim que passar o aniversário do Erik nas próximas semanas eu vou cuidar disso e mandar meu presentinho prometido.

30 Comments

37 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na fralda e de uma pintinha de olhos grandes e curiosos; doceira; blogueira e dona-da-casa.

Previous Post
April 2, 2015
Next Post
April 2, 2015

30 Comments

  • Maíra

    Que texto lindo!

  • Ananda Etges

    Nivea,

    Que momento delícia o de ter um RN em casa. É louco, cansativo, mas mesmo assim deixa sempre saudade. A pequena é uma graça :*

    Ananda

  • Liana

    Mas ela é muito fofa mesmo! Até eu que não sou a mãe estou apaixonada, imagina você…!

  • Cintia Romano

    Ai Nívea, Elena é linda, Erik também! Parabéns pelos filhos!
    Babo nos dois!
    Beijão pra vcs!

  • Paula Oliveira

    É incrível como ela está a cara o Erik. Linda!
    xx

  • Ricardo

    Ela tá a cara do Erik, Nívea! Linda demais! x)

  • Bibi

    Ela tá linda Nívea!
    Cada dia mais esperta e fofa!
    E pelas tuas postagens, dá pra ver que está “in love” com a mais nova integrante da família!
    Parabéns mais uma vez!
    E dá colo sim. É a melhor coisa do mundo pra eles… e pra nós também, quando nos permitimos e nos doamos pra isso.
    Beijokas pra todos!

  • Juliani de Paula

    Aí que delicia é ter um recém nascido em casa né? Lembro que quando meu filho era bebezico assim sofria por imaginar que talvez não tivesse outro filho, vontade de parar no tempo. Dei muitoooo colo e foi a melhor coisa que fiz! Aproveita!

  • Tatiane Mafra

    Que período delicioso! Mas olha só, se quando dorme ela fica sozinha, você está no lucro! Aqui era colo 24h por dia. Era só fazer o movimento de colocá-la no berço, a bichinha arregalava os olhos e abria a boca!

  • Liza

    Nívea, me identifiquei. Tb tenho dois. Um de 4 e outro de quase 1. E estou tendo dificuldades de aceitar q a fábrica fechou. Sou nova (31), poderia ter mais. A vontade grita. A razão manda ficar quieta. É muito gasto, muito trabalho, mas muita alegria, casa cheia. Meu puerpério já passou há séculos e os hormônios tb já sossegaram (ainda estou amamentando, será q é isso q ainda tá me deixando com essa vontade doidja?). Mas fato é que faço as coisas com o pequeno pensando q é a última vez: a última introdução alimentar, a última vez de bb engantinhando em casa, a última vez de dormir no colo mamando… E já me dá uma saudade absuuurda. Nem fala em RN. Dessa coisa de muito colo, muito cheiro, muito apego… Com o primeiro, as fases passavam e eu tinha ansiedade. Queria que passasse rápido, que fosse pra próxima fase. Sabia que teria um segundo; então, só pensando no futuro. Mas com o segundinho tô num apego grande no presente, encarando-o quase como passado, numa nostalgia só. Tô num embate ferrado e percebo q meu marido tá na mesma. Todo dia fala pra mim: ” e vc ainda quer 3. mas dá muito trabalhao, blá-blá-blá”. Isso sem eu sequer ter levantado a bola pra ele. Sério, fala isso quase todo dia, como se fosse para ele mesmo se ouvir e ele mesmo tirar essa ideia da cabeça. No dia q vc descobrir como, avisa pra gente? 🙂

    • Nivea Sorensen

      Liza, você disse tudo. O primeiro a gente tem pressa, quer ver sentar, ver andar, ver falar… O segundo a gente quer que o tempo pare, né? Vou sentir muita falta quando ela crescer, mas para gente já deu mesmo. Boa sorte na escolha de vocês xxx

  • Barbara

    Sling é tudo de bom nessa vida de mae de recem nascido!!! Adorei carregar meu pequeno por ai e hj bate uma saudade imensa dele agarradinho ali dentro.

    Elena esta uma graça!!

    Beijokas

  • Ingrid

    Quanto amor, Nivea! Que voce aproveite mesmo cada momento com seus dois filhotes lindos. Beijo!

  • cristiani

    Aproveita e da muito colo, porque o cliche eh verdadeiro: passa rapido demais, mas isso vc deve saber… o meu bebe ja esta com 7 meses e ja sinto uma saudade imensa desse tempo de rn. Comecei a usar o sling tarde com 4 meses pois tb tinha birra e como me arrependo… faz um bem enorme pra eles e pra gente ! Hj mesmo ele ja grandao sai com ele no sling pra andar com ele no transporte publico e como e melhor do que o carrinho! Sem contar os beneficios quando para viajar de aviao, fui sozinha da holanda pro brasil com ele e foi muito pratico! Bjo e curte a sua bebe linda!

  • Mari

    Elena tá mesmo linda e enorme! Se continuar nessa versão tão parecida com o Erik mas de cabelos escuros arrisco a dizer que não vai sobrar nada do I. hahaha
    E por que birra com o sling? Não sou mãe, mas acho a ideia tão legal! É por causa do problema na coluna?
    Beijão!

    • Nivea Sorensen

      Mari,
      Sei lá, eu preciso de espaço, sabe? Achava que o sling ia me irritar e que ia acostumar o bebê a ser dependente demais. Mas Elena já nasceu assim, querendo colo, então não vi muito outra alternativa. Verdade que evito usar demais por causa da coluna também.
      Ah, do Ian ela ficou só com o sobrenome na certidão mesmo. Erik além da cor e do cabelo tem os dedos dos pés iguais aos do pai. Elena nem isso.
      x

  • Natália

    Como passa depressa! É bom vc curtir muito, muito mesmo, pra deixar saudades e então decidir fazer o terceiro! 🙂
    Bjs

Leave a Reply

Related Posts