Filhos & Família

Adotamos!

Há tempos queríamos um cachorro.

Aliás, acho que sempre quisemos, desde quando formamos uma família. Foi uma coisa meio que efeito dominó: queríamos um filho, queríamos que ele tivesse irmãos e que todos tivessem um bichinho de estimação.

Acho até que conversamos sobre isso lá no comecinho de namoro, quase 10 anos atrás.

Com três crianças ainda pequenas nós sabíamos que um animal aumentaria, e muito, nosso trabalho e nossas despesas. O combinado, então, era esperar até pelo menos a Lia estar mais crescidinha para pensar no assunto.

Ao mesmo tempo, Erik já vai fazer 8 anos em breve e achávamos que seria muito importante para ele ter um animal de estimação nesse momento da vida.

Entramos então num dilema. Ian queria esperar mais, eu queria o negócio para ontem (estória das nossas vidas). Só concordávamos que daríamos preferência a um animal adotado.

Uma das razões era porque de uns tempos para cá as crianças, principalmente o Erik, começaram a falar muito nessa coisa de “vamos COMPRAR um cachorro” e isso me incomodava muito. Eu não queria que eles tivessem esse relacionamento de mercadoria com o animal e achamos que adotando poderíamos introduzir e discutir com eles valores que julgamos importantes. Além do fato de que odeio pensar que existem por ai tantos bichinhos esperando para ganharem uma casa, o que muitas vezes deixa de acontecer porque as pessoas dão preferencia para comprar um animal.

Ian, até então meio a contra gosto, concordou em me deixar pelo menos dar início ao processo de adoção, ou seja, o preenchimento de um questionário enorme seguido de uma visita para aprovar nossa família e nossa casa, o que nos deixaria aptos para escolher um animal quando chegasse o momento certo.

O problema é que assim que eu entrei no website de um dos abrigos irlandeses, dei de cara com essa fofura:

Ela tinha algumas poucas semanas, era chamada de Kiara e acreditavam que era uma mistura entre Pastor Alemão e Labrador (só depois soubemos que na verdade ela é uma mistura entre Pastor Alemão e Akita e que tinha sido abandonada ainda recém-nascida na porta de uma clinica veterinária)

Agora me diz, você, se você resistiria à essa coisa linda? (yep, mãe de cão é tudo igualzinha mãe de filho humano, mesmo; a gente acha, insuportavelmente, que os nossos são lindos e que todo mundo deveria concordar)

Ficamos apaixonados mas não achamos que nosso processo todo seria aprovado antes que ela fosse adotada por outra familia.

Acontece que ficou e recebemos, então, uma ligação do abrigo perguntando se queríamos adotá-la. “Pronto! Sinal divino” eu disse pro Ian, que até tentou argumentar com um “mas somos ateus” mas foi mais uma vez vencido pelo meu poder de persuasão.

Estávamos indo de férias para Killarney naquela mesma semana e, como ela vivia com uma família provisória (voluntários que cuidam dos animais até que eles encontrem um lar definitivo) num condado entre Dublin e Killarney, marcamos uma visita para conhecê-la.

Não comentamos nada com as crianças e elas ficaram no carro com a minha irmã (que na época estava com a gente). Só depois de vê-la e conversarmos com a família tomamos nossa decisão final de ficar com ela. Na sequência, Erik e Elena entraram para conhecê-la e dar a palavra final.

Combinamos que a buscaríamos na semana seguinte, quando voltaríamos para casa.

Nesse meio tempo fizemos as compras básicas para recebê-la (coleira, cama, ração e etc; puta-que-pariu que tudo caro; é mesmo quase um filho) e efetuamos o pagamento pedido pelo abrigo, €140. Esse valor é usado para cobrir os custos das vacinas que ela já havia recebido e ajudar com os custos de manutenção de outros animais ainda não adotados.

Ela veio para nós também já com um chip interno de identificação, até então em nome do abrigo, e pagamos €15 para fazer a transferência. Nos comprometemos também (assinamos um termo de responsabilidade) a providenciar a castração assim que ela atingisse a idade recomendada.

Tínhamos algumas ideias de nomes, todos em Português (Branca, Lola, Capitu, Nina, Luna e Lua). Luna era nosso preferido mas Erik e Elena ficaram com a escolha final e decidiram por Lua.

E desde então tem sido tudo lindo, igualzinho propaganda de margarina ou feed bonito do Instagram.

Mentira, que nada nessa vida é propaganda de margarina, além da própria propaganda de margarina. E gente, que pooooorrre essas contas de Instagram de mãe de muitos (tá na moda ter muito filho, reparou?) em que todo mundo se veste igual e segura plaquinha com legenda.

Enfim, não tem sido tudo flores (até porque a Lua já comeu todas as que eu tinha no jardim), mas as dores e delicias, bom, essas eu conto outra hora.

N.

8 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
January 31, 2019
Next Post
January 31, 2019

8 Comments

  • Lai Cunha

    Essa filha canina é a coisa mais fofa. E o amor entre ela e a Lia é de encher o coração de amor.

  • Lai Cunha

    Essa filha canina é a coisa mais fofa. E o amor entre ela e a Lia é de encher o coração de amor.

  • Aline

    Se eu já era fã dessa família antes da Lua, agora então…

  • BA MORETTI

    aaaaaaaa que dog mais linda ♥ e teus filhos com ela! demais 🙂

  • Manoela Lopes

    Que lindos as crianças com a Lua, mt amor envolvido…. Parabéns pela decisão de adotar e por julgar importante para as crianças crescerem com um animalzinho, concordo plenamente com vc!!!

  • Ana Jähne

    ‘“Pronto! Sinal divino” eu disse pro Ian, que até tentou argumentar com um “mas somos ateus” ‘ meodeosdocéu que a atéia aqui embolou de rir. sou dessas tb.

    que coisa mais fofurentinha que vocês arrumaram pra aumentar a família. eu já fui mäe de uma luna… a criatura mais amável que encontrei no mundo. aproveitem bastante a luazinha de vocês.

  • Samara Alves

    Gostei da sua postagem, sempre estou visitando seu blog e lendo suas postagens.. Seu blog está salvo em meus favoritos..

    Parabéns!

    Amo seu blog ..

    Meu Blog: Hiper Cap Abc

  • Kelly Resende

    A Lua é linda e mais lindo ainda é vê-la com as crianças, é muito amor! Parabéns pela adoção e que ela traga muita felicidade pra vcs!!!
    Aqui são 6 gatos adotados mas minha filha quer porque quer um cachorro também.
    Abraços

Leave a Reply

Related Posts