saude e bem-estar

Plano de Incentivo

Olha, nunca pensei que fosse precisar admitir isso por aqui, mas gente, como está difícil perder os quilos ganhos na gravidez da Lia.

Esse é na verdade mais um daqueles cuspes enormes que já me caíram na testa ao longo da vida. Sempre achei que emagrecer era só uma questão de força de vontade e mais do que isso, tinha uma certa preguiça de ouvir as pessoas dizendo que não conseguiam emagrecer.

Porque vamos combinar que viver com essa sanfona na barriga é coisa que eu conheço muito bem.

Sempre fui uma criança e adolescente gordinha, o que nunca foi de fato um problema, até que aos 19 anos, durante o primeiro episódio de depressão, engordei trinta quilos (fui de 68 à 98 quilos em pouquíssimo tempo)

Depois emagreci. Tudo e mais um pouco. Sozinha e sem remédios (aliás nunca tomei remédios para emagrecer). Cheguei aos 64/65 quilos e mantive esse peso por mais de 10 anos, sem nenhuma dificuldade. Não estava magra, nem gorda, esse era o peso que cabia na minha vida, que fazia com que eu me sentisse bem comigo mesma, sem virar escrava da balança. Daí engravidei. Engordei 30 quilos. Emagreci tudo. Engravidei. Engordei 30 quilos. Emagreci tudo (em menos de 5 meses). Engravidei. Engordei 30 quilos. Emagreci 2. Final da estória (parte I, oremos).

Tentei praticamente tudo e nem vou perder mais tempo do que ja perdi (sem contar o dinheiro) contando tudo o que não deu certo até agora. O fato é que nesse tempo todo (20 meses) eu cheguei até a engordar e meu peso tem ficado entre 96 e 90 quilos. Emagreço 3 quilos numa semana, engordo 2 na outra; na semana seguinte emagreço mais 1 quilo só para engordar 3 na sequência.

Parece que tudo conspira contra dessa vez: já estou beirando os 40 anos; minha medicação para depressão engorda (aumentando o apetite e retardando meu metabolismo); passei muitos meses doente (todos os meses durante a TDPM eu tinha surtos e comia tudo o que via pela frente); o implante que eu uso para causar a menopausa também engorda, assim como a reposição hormonal; não se passam duas noites seguidas em que eu durma uma quantidade decente de horas e o cansaço e correria de trabalhar cuidando da casa e das crianças atiça sempre minha vontade de não cozinhar e pedir comida pelo telefone.

Então que há pouco tempo atrás eu decidi que tinha chegado a hora de: ou aceitar os fatos acima como desculpa para continuar como estou, ou colocar toda minha energia, foco e força de vontade para tentar resolver, ou pelo melhorar a situação.

O fato é que eu não estou bem com meu peso atual. Poderia dizer que é uma questão de saúde (as pessoas acham que fica mais bonito assim) mas não estaria sendo honesta nem comigo mesma nem com vocês. Esteticamente o peso extra me incomoda, as roupas não vestem bem, e nada disso faz bem para a minha auto-estima.

Ou seja, decidi que era hora de encarar o problema de vez, com coragem e em todas as frentes (falarei com certeza sobre isso mais para a frente).

Por exemplo, para me manter motivada resolvi me recompensar a cada 2 quilos perdidos. Fiz uma listinha de coisas que eu precisa ou queria comprar ou fazer durante esse ano e associei cada uma delas a um peso. Ficou assim:

Daí cada vez que a balança mostrar o peso da tabela eu me dou de presente o item equivalente.

Comecei essa semana com 92.1kg (é a primeira vez na estória desse blog que eu falo abertamente sobre o meu peso, assim com todos os digitos) e meu objetivo, a principio, é chegar aos 64kg (mas nada impede que eu mude de ideia ao longo do caminho quando me ver feliz de novo com meu corpo; desconfio de que a essa altura da vida eu precise me contentar com um peso maior, e tudo bem). Honestamente, a balança aqui é só uma das maneiras de medir meu progresso.

Compartilhar os resultados por aqui também pode me ajudar a manter a motivação. Então, o plano é esse.

O caminho é longo, difícil mas trabalhamos sem pressa.

Vem comigo?

N.

24 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
July 25, 2018
Next Post
July 25, 2018

24 Comments

  • Gabi Ramalho

    Oi Nívea!
    Vou responder os dois últimos posts! RS
    Sim, Lia é uma lindeza!!!
    Tô adorando que vc voltou a escrever!!! Adoro seus textos faz teeeempooo!

    Me identifiquei demais com esse último post! To nessa tb, mas ainda não consegui montar meu “plano de ação” pra sair desse lugar (na vida e na balança! RS) que está me fazendo mal!

    Vou com vc, sim! Te acompanhar será um ótimo incentivo pra mim tb!

    Torcendo por vc!!!

    Beijos

  • Bruna Rauscher

    Força Nivea!
    Tb estou numa batalha. Comecei academia tem uns 8 meses, no começo ia todo dia, ai comecei boxe, adorei e vi um pouco de resultado, tem 1 mês que ando me boicotando, o professor de boxe saiu da academia, a minha orientadora trocou de horário e eu definitivamente tenho problemas com esse tipo de mudanças.
    Mas o que mais me abala é a falta de controle alimentar, eu como tipo casamento, na alegria e na tristeza, saúde e na doença, com fome e sem fome. Sou do tipo que enquanto ten comida na frente eu como, mesmo já explodindo. E recentemente descobri intolerância a lactose, o leite em si não me faz falta, mas os derivados. …. Ai que difícil adaptação!
    Mas sigamos em frente, nos apoiando e amparando!

    • Nivea Sorensen

      Bruna, hahaha “tipo casamento” é ótimo. Acho que vou adotar porque eu sou exatamente assim também xxx

  • Ana Clara Flores

    Opa! estamos juntas nessa entao! fui na nutri, fazendo exames de sangue (pra ter certeza que a dificuldade de emagrecer nao é apenas falta de vergonha na cara). Agora vai! Vou com voce!

  • Maiara

    oi Nivea! Adorei, aliás amei q vc voltou com o blog! Te acompanho day-by-day no instagram e sou fã sua e também daqueles três lindos serzinhos que são seus filhos =)
    Achei o máximo o seu sistema de recompensas, com certeza será um incentivo a mais! Não abandone o blog! Alguns dirão que está fora de moda, que ninguém mais lê… tudo bobageeem! Tem muita gt que adora te ler! Fora que é um registro delicioso pra posteridade =) bjs em ti e nas crias lindas =**

  • Leticia

    Olá

    Estamos juntas.. tô a 7 anos tentando emagrecer.. tomei vergonha na cara (pq me saboto bastante) e ha 1 ano estou fazendo exercícios pelo YouTube e agora tbm com um aplicativo..
    Mas desanima..as vezes tenho vontade de jogar tudo pro alto..
    Mas entendi que tudo no seu tempo.. afinal engordei 30 kg em alguns anos.

  • Izabel

    Adorei a idéia da lista de reconpensas, emagrecer não é fácil. Depois que o Rodrigo nasceu, na verdade quando parei de amamentar, consegui sozinha perder 30kg, mas nos últimos tempos estou ganhando tudo de volta, fiz todos os exames porque tinha certeza que tinha algo errado, mas todos os resultados estavam lindos!! Então preciso de coragem, e motivação, pra correr atrás do prejuízo! Vai contando tudo aqui que juntas somos mais fortes!! Boa sorte!! Beijinhos

  • Rayanna

    Por ironia do destino, estou lendo o post comendo um pote de sorvete. 🙄 mas preciso fazer o mesmo. Gostei da sua estratégia!

  • Andreia

    É osso perder peso. Qdo nos vimos a última vez achei que vc estava gordinha mesmo. Vc deve ter achado o mesmo de mim. Estava com 116kg. Acabei optando pela bariátrica. Fiz dia 01 de Maio. Estou com 94kg. Me sinto mto maos feliz.
    Logo, logo alcançaremos o objetivo!
    Boa sorte aí:-*

  • Diana

    Idade e as questões de saúde influenciam mesmo. Mas fé que as coisas vão melhorar. Tenhamos fé!

  • Larissa

    Oi Nivea
    Você que manja dos paranaues da terapia cognitiva comportamental, já viu o livro “pense magro” da Judith Beck?
    Beijos

    • Nivea Sorensen

      humm… acho que não vi esse ainda. Vou procurar. Vc leu?

      • Larissa

        Sim, sou terapeuta cognitivo comportamental, aplico o método do livro, claro que individualizando a cada caso. Veja alguma resenha, pelo que acompanho de você pelo blog prevejo que irá gostar. Abracos

  • Ana Flavia Eichlehner

    Oi, Nvea. Ontem meu filho fez tres meses e eu te procurei lá no face justamnte pra falar de peso e comer compulsivamente, como vc postou noutro blog… eu nao engorndei nada na gravidez porque vomitei até a vespera do parto, mas desde amamentando meu apetite se tornou enorme e com o estresse eu passei a ter esse disturbio alimentar de comer compulsivamente até a ultima grama de carboidrato que houver na casa. Sinto me terrivel, todo dia prometo que vai ser diferente, ganhei dez quilos desde que ele nasceu e nem sei por onde comecar. De uma filha com historico de sobrepeso, eu sempre malhei e procurei comer bem para nao engordar, mas agora tb estou pagando lingua porque achava que ser magra era somente ter forca de vontade.

  • Fernanda Lima

    Amei!!!

    Excelente artigo!

    Um dos melhores blog que acesso, sempre tem artigos novos e com bastante conteúdo de qualidade.

    Parabéns!

    Meu Blog : loterias.eco.br

Leave a Reply

Related Posts