Forno e Fogão Meu babóg

Da cozinha para a pancinha (Pão de Abobrinha)

Desde sempre acostumei E. a comer comida caseira. Já levei, sim, ao McDonald’s (agora como eu não vou mais ele também não vai) só para você ver que eu não sou surtada na alimentação 100% tudo-de-bom. Uma vez na semana também deixo ele comer um treat (normalmente batata-frita, que não é frita é assada, e fish fingers, tudo direto do congelador para o forno) e se estamos na rua também permito que o almoço seja um sanduíche ou uma outra bobagem. Só que essas são exceções, o almoço e janta do dia-a-dia tem arroz e feijão e legumes (com carne, frango ou peixe), ou macarrão bolonhesa (cujo molho eu faço em casa com todos os legumes possíveis e é de se lamber os dedos, TODOS), ou qualquer outra coisa que eu preparo, com bastante tempero mas pouco sal, porque não gosto de usar sal mesmo (mas uso caldo industrializado que eu sei que é péssimo).

Além disso, toda semana eu testo uma receitinha nova, às vezes para aproveitar uma sobra de comida (semana passada usei a batata-doce para fazer bolinho de atum), às vezes para fazer um agrado. Ele gosta muito de pão e de bolo então eu tento sempre fazer algo que seja gostoso mas, na medida do possível, saudável.

Como muita gente pede as receitas eu resolvi que, apesar disso aqui ser blog de receita, estava mais do que na hora de compartilhar o sucesso do meu menu com meu filhote de viking.

Para iniciar, hoje tem Pão Integral de Abobrinha, ou se você preferir pode chamar de bolo também.

Adaptei a receita de um site que encontrei no Pinterest e fiz a metade só porque meu congelador já estava cheio (usei dois ovos). Usei mini forminhas de muffin (ou cupcake) e a meia receita rendeu 20 bolinhos.

Achei gostoso, mas não sensacional, lembrando que o meu paladar é de adulto e eu gosto de bolo bem doce (e esse não tem nada de açúcar, só mel) Mesmo assim acabei comendo dois (só queria ter comido um para experimentar). Eles ficaram bem macios e molhadinhos.

Já o E., bom esse comeu até encher a barriga, aplaudiu, fez “hummm, bolo” (passando a mão na barriga), pediu mais e se recusou a dividir com o pai.

A receita foi aprovadíssima e na próxima vou fazer numa forma de pão para cortar em fatias (porque com uma manteiga por cima deve ficar divino) ou com umas gotinhas de chocolate.

Até a próxima.

N.

12 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
May 15, 2013
Next Post
May 15, 2013

12 Comments

  • Dai

    Tá, mas isso é uma injustiça enorme com alguém que está lendo a receita pelo computador, que vai levar mais de 1h30 para chegar em casa e que sentiu o cheiro da gostosura daqui!!!

    Dúvida 1: qual tipo de abobrinha devo usar?
    Dúvida 2: quando tu disse que faz o macarrão, quis dizer que faz ele caseiro ou somente o molho??? Minha mãe fazia macarrão caseiro, de todos os tipos, e isso me trouxe boas lembranças… eu só sei fazer nhoque!

    Beijos pra ti e pro lindo E. =)

    • Nivea Sorensen

      Dai,
      Aqui chama courgette, dá uma olhada no google, é bem verdinha, não sei se é igualzinha a daí (mas acho que não faz diferença)
      Ah, não, eu faço o molho, não sei fazer macarrão! Vou arrumar no post.
      Um beijo

      • Dai

        Olhei no google, é bem parecida sim =)
        Vou testar esse final de semana e depois te conto.

        Me explica como tu faz esse macarrão com todos os legumes? É mais ou menos como se fosse um yakissoba, mas com molho bolonhesa?

        Amo as tuas receitinhas, teu blog e teu E. hehe.

        Beijos!

        • Nivea Sorensen

          Dai, eu faço o bolonhesa que aprendi com a minha sogra (que aprendeu com uma amiga italiana) e uso aipo, cenoura, pimentões (as 3 cores) e cogumelos. Quando faço só para o Erik acabo colocando o que mais eu tiver na geladeira.
          x

  • Fernanda

    Deu água na boca, mesmo.
    Em casa também usamos o mínimo de sal e o máximo de temperos.. eu, inclusive, sou a louca da cebolinha. haha

    Certeza que vou testar =*

  • Liza

    Vou ficar de olho nas receitinhas pra fazer por aqui 😉

    • Nivea Sorensen

      Liza, quando seu bombonzinho começar a comer sólidos dá uma olhada nos livros da Annabel Karmel, acho ela incrível e as receitas são uma delícia.
      x

  • Mia Novais

    Sento e choro nessa fofura que está o E.

    Adorei a receita, se a @AnaMariaBraga que mora em mim não passasse tanto tempo cochilando eu até tomava coragem para tentar… Mas vou dizer, ando devagar para encarar o fogão, viu?! Nada tem dado certo 🙁

    Bj!

  • Thais Bessa

    Hum, parece gostoso. Aqui a segunda gravidez me deixou super intolerante a gluten, nao posso comer que passo mal. Entao estou tentando adpatar meu baking ao gluten-free. Bolos e cupcakes ja consegui acertar, mas paes… Ja foram duas fornadas de cinnamon buns no lixo: uma com a receita gluten-free originalmente e outra com a receita normal trocando a farinha normal por farinha gluten-free. Nenhuma deu certo e eu aqui, morrendo de desejo por cinnamon bun. Mas pelo menos achei mistura para pao de queijo gluten-free, ja que aqui nao acho polvilho pra fazer do zero. Nao eh uma maravilhaaa, mas depois de fazer a primeira vez vi que a mistura eh bem sem sal, entao na proxima ja vou acertar. Bebella ama pao de queijo, semana passada fomos em uma churrascaria brasileira e ela comeu 8! 😮

    Bjos

    • Nivea Sorensen

      Eu adoro pão de queijo também! Um dia você acha uma receita que dá certo. Nõo dá para comprar gluten-free ou você quer mesmo fazer? Uma vez eu li que substituir a farinha não é suficiente por causa da proporção que deve ser diferente para a receita dá certo.
      x

Leave a Reply

Related Posts