Pretensões e Desabafos

Não é para qualquer uma

Ser mãe, além de ser a coisa mais gratificante e mais incrível do mundo, é também a mais difícil. Ou melhor, é a coisa mais difícil do mundo para MIM.

Para tantas outras mulheres, eu acredito, seja muito mais natural, muito mais fácil. Vale dizer, mesmo achando que estou dizendo o óbvio, que as pessoas são diferentes. Assim como eu aprendi inglês sozinha, sem nenhuma dificuldade, enquanto outras pessoas levam anos estudando e não conseguem, algumas pessoas nasceram mães e eu não.

Para mim, que sou mãe em tempo integral (e digo integral não porque eu fico em casa com meu filho o dia todo mas porque eu escolhi a maternidade como meu principal papel, assim como tantas outras mães que trabalham fora de casa), é um exercício diário de paciência e aprendizado, é errar, acertar, chorar, rir e fazer de novo.

É exaustivo, justamente porque não estou com meus pés para cima do sofá, ou no computador o dia inteiro. Eu quero que meu filho tenha a melhor infância possível e isso envolve todo meu esforço, para que ele coma bem (eu cozinho tudo o que ele come), para que ele brinque ao ar livre (todos os dias, faça chuva ou faça mais chuva, nós vamos brincar no parque ou no parquinho), para que ele conviva com outras crianças (mesmo que eu prefira ficar em casa à frequentar playgroups), para que ele não passe o dia em frente à TV.

Seria mais fácil ser outro tipo de mãe, mas não é essa que eu quero ser, então eu opto pelo que é difícil mesmo. Se o preço disso é parecer reclamona, eu pago e incluo a gorjeta.

Não tenho vergonha de admitir isso, não tenho medo de reclamar por aqui o tanto que eu reclamo, porque nem de longe isso me faz uma mãe ruim. Muito pelo contrário, refletindo e reclamando eu olho para mim mesma e para o meu filho e me torno uma mãe melhor (muito longe de ser perfeita), o que definitavemente faz dele, se não uma pessoa melhor, uma pessoa mais feliz.

No final é só isso que ME importa.

N.

PS. Hoje E. completa 2 anos e um mês: feliz, saudável e muito esperto, o que deve significar que eu tenho feito um bom trabalho.

35 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
May 13, 2013
Next Post
May 13, 2013

35 Comments

  • Ana Jähne

    que bom que você näo saiu de um comercial de margarina, nívea… E. tem bastante sorte!

    p.s.: ler teus relatos maternos me dá uma vontade incrível de ser mäe, sabe? =)

    • Nivea Sorensen

      Ana, obrigada. Pelo menos eu não fiz você desistir de ser mãe, não é?
      x

  • Luciana

    Oi nivea,

    alguns comentários e sem te agradar, sem escrever o q vc quer ler, td baseado no q eu vejo na tua pagina do fb, aqui e etc.

    Você é uma OTIMA mãe e o Erik tem muita sorte de ser cuidado por você. Acertar sempre, jamais, você é humana, ele é humano e tem coisas q fogem do nosso controle, como, por exemplo, o sono dele. Mas você tenta, você se informa, você acalenta, você não desiste. Você passa por cima de problemas teus (como a depressão) pra garantir q para ele não falte carinho, amor, paciência.

    Queria ter uma conversinha com quem pensa diferente, viu? Porque olha, não é fácil… É facil deixar a criança vendo TV e ficar no pc a manhã toda. É fácil seguir o “conselho” do medico e dar um calmante pra dormir pra te facilitar a vida. É facil entupir a criança de nuggets, de pizza congelada e de mac & cheese… Não julgo ninguem q faz isso (ok, julgo um pouco), mas julgo quem aponta o dedo pra te chamar de reclamona. Enquanto a gente reclamar e fizer o melhor pra eles, tá valendo, pq é o q realmente importa.

    Escrever no blog q tudo é lindo, tudo dá certo e o filho é perfeito muita gente faz, esconder a verdade também… Mas eu duvido, ah, eu duvido, q na vida real as coisas sejam assim.

    Porque filho é benção, é lindo, é cheiroso, é delicia.. mas pqp, é foda!! É foda não perder a cabeça quando estamos cansadas.. é foda recolher as forças q (não) sobram e levantar da cama no meio da noite porque o pequeno precisa de um carinho, de um “td bem, meu amor, a mamãe ta aqui”. É foda não ter vontade de fazer nada e ter q fazer tudo..

    E a gente faz, e no final das contas, é feliz. É feliz pq esses catatauzinhos são felizes, porque estamos criando homens de bem. E eu tenho ctza de q o Erik é uma delicia de criança (como ser ruivo e não ser delicia? hehehe).

    beijos e feliz dia das maes pra vc (eu sei q ai eh em marco, mas vale em maio tbem!)

    • Nivea Sorensen

      Lu, eu infelizmente não te conheço pessoalmente (acho que gostaria muito de você) e tenho a mesma impressão. Quando falo de mães que trabalham e ainda assim escolhem exercer de fato a maternidade (delgar é muito fácil e comum) tenho a impressão que tenho de você como exemplo.
      Obrigada e um beijo

      • Luciana

        So agora q vi isso q vc escreveu!! Eu tbem acho uma pena morarmos tao longe. Acho q nossos meninos poderiam brincar muito juntos e a gente se daria muito bem!!

        Quem sabe um dia??

        Beijos pra vcs!!

  • priscila santos

    Nivs, vc sempre fez um bom trabalho……….logico que tudo na vida tem os seus obstaculos, mas vc tira de letra………!
    Não se importe mesmo com as opinioes dos outros, ainda mais daqueles que não te conhecem bem……

    beijos e saudades

  • Ma

    O engraçado é que quando a gente elogia demais o filho também não pode, já fui patrulhada no blog uma vez porque eu elogiava demais a Julia, que fazia parecer que ela era perfeita, pode isso? Tá difícil agradar hoje em dia, mas como não estou em concurso de popularidade, sigo elogiando e reclamando na mesma medida que me convém. Eu pessoalmente não gosto de blogs que só fazem gracinhas como se a vida fosse um jogo de contente da Polyanna, mas aí também não leio e não comento. Não é simples? Gosto de sinceridade e é por isso que eu venho aqui. Bjs

    • Nivea Sorensen

      Verdade, não pode mesmo. Certeza que se eu ficasse por aqui só falando o que ele tem de bom ia ter muito mais gente me condenando.
      Obrigada e um beijo.

  • Ananda Etges

    É fato: exige muito esforço, paciência e uma série de outras coisas. Principalmente quando a gente quer fazer melhor, fazer diferente. Feliz Dia das Mães, Nivea!

    Beijos!

  • Bárbara

    Nivea, vendo como o Erik é um fofo e saudável, eu diria que você tá fazendo um ótimo trabalho sim! Aliás, acho que ser mãe é a tarefa mais difícil do mundo, e quem se dedica à ela merece nosso respeito e admiração. 🙂

  • APaula

    Descobri seu blog há pouco tempo e já o li quase todo. Rolou identificação. 😀
    Para seu E. basta você, querida!. 😀
    Reflita e reclame à sua maneira, porque só assim seu blog continua sendo único, com sua cara, do jeito que tanta gente gosta e admira. 😀

  • Mari

    Oi, Nivea,
    Estou com 6 semanas de gestação, mãe de primeiríssima viagem, mas há bem mais tempo sou leitora do seu e de tantos outros blogs que adoro, em busca de absorver alguns olhares sobre a maternidade real. Nunca havia comentado, porque não achava mesmo que teria algo a acrescentar. Mas hoje achei que valia dar um retorno, porque afinal recebo tanto de gente como você que o mínimo que posso fazer é reconhecer e agradecer. É de uma generosidade muito grande decidir compartilhar de forma tão sincera e sem afetação as suas experiências. Essa força e essa intensidade são muito inspiradoras para quem agora mergulha de cabeça – e feliz, muito feliz – nessa loucura toda. Seu Erik é um encanto e você certamente merece os louros!

  • Juliana Valera

    Menina, povo que fica falando dos outros se mata, neh…
    Porque ninguem esta na sua pele, ninguem passa pelo que voce passa, entao ninguem sabe como voce se sente alem de vc mesma.
    E se vc reclama, eh seu jeito de ver e enfrentar as coisas, de tomar atitudes para mudar o que nao te agrada.
    E seu menino eh a coisa mais linda, rica, saudavel e feliz do mundo! Parabens!
    Beijos

  • Cintia

    Como eh dificil, como! 🙂
    Voce ta se saindo muito bem. Erik eh um menino saudavel, alegre e ativo, como deveria ser.
    Beijo em voces.

  • Camila

    Acho que ninguém tem dúvida da ótima mãe que você é ou o quão feliz Erik é. Isso é nítido.

    Mãe nenhuma é perfeita e acho muito bacana a sua coragem em admitir que as vezes também queria mais tempo para você, pois todas querem, mas poucas tem coragem de admitir.

  • kel

    Você está se doando, fazendo o seu melhor e fazer o melhor sempre dá mais trabalho e é mais difícil também. Acho que ter a consciência disso já é uma recompensa, que o E. continue crescendo feliz e saudável.
    Recebi o email, obrigada! Boa semana!

  • Liza

    E. é lindo, feliz e super ativo. V

  • Bruna Dalfré

    Oi Nívea!
    Optamos igual então!rsrs
    É exaustivo, difícil, em alguns momentos nos arrependemos e e repensamentos nossas atitudes como mãe, é um ciclo!
    Mas quem disse que seria fácil?!
    Toda a alegria, saúde e sorriso do nosso filho compensa neh?!
    Eu adoro essa coisa de mãe super dedicada, acho que está um tanto quanto extinto hoje em dia!
    Eu optei assim como você e não me arrependo!
    Bjos

  • Julia

    Bem verdade, não é pra qualquer uma mesmo! Mas só sendo uma pra descobrir as dificuldades de cada etapa e também as delícias. Tem sido bom pra mim, sou feliz por ser mãe e pela mãe que sou.
    Beijos!

  • grace

    Ni, por curiosidade como E. ficou com os avós? E como foi a reação dele quando viu vocês?
    Bjs

    • Nivea Sorensen

      Ele sempre fica muito bem com eles, Grace. Adora. Me disse tchau na porta, eu não sai escondida. Minha sogra diz que as vezes ele pertunta da gente mas nem chega a chorar ou se chatear. Na volta ele fica super feliz de ver a gente, é uma delícia x

Leave a Reply

Related Posts