Menu
Pretensões e Desabafos / Vida na Irlanda

Mr. Postman

Primeiro eu preciso deixar claro que, depois de mais de 4 anos morando em Dublin, me desacostumei com falta de educação. Existe por aqui? Sim, mas é coisa rara, especialmente na parte sul da cidade, onde eu moro e circulo com frequência. Estou acostumada com por favor, obrigada, com licença, perdão. Isso no mínimo, porque normalmente essas gentilezas vêm acompanhadas de sorriso no rosto. Por aqui é costume até dar bom dia para os desconhecidos na rua.

Agora, depois desses 4 anos, me diz aí se eu tenho cara de quem aguenta grosseria do senhor carteiro? Você pode não me conhecer pessoalmente (e grande parte de quem me lê por aqui não me conhece mesmo), então eu mesma respondo a pergunta: tenho, não.

O carteiro aqui do bairro, não aquele que entrega minha correspondência diária, mas o que dirige uma van e faz as entregas de caixas e pacotes é um velhinho muito do mal-humorado. Nunca me deu um bom-dia, nunca nem respondeu aos meus, está sempre de cara feia.

Hoje tocou meu interfone e nem se deu ao trabalho de responder quando eu, educadamente, disse que desceria em um minuto. E não levou mais do que um minuto mesmo, foi só o tempo de pegar minha chave e chamar E., que saiu correndo porta afora em destino ao elevador na mesma hora. Descemos, assinei o recibo eletrônico, peguei a caixa, agradeci e recebi em troca um dedo na minha cara me dizendo que da próxima vez ele não iria esperar esse tempo todo.

Assim, dedo-na-minha-cara, me dando bronca, como se eu tivesse 5 anos de idade. Ainda que eu tivesse demorado (como às vezes acontece se eu tiver trocando uma fralda, por exemplo), ainda que ele tivesse razão, vê lá se isso é jeito de se tratar cliente (nesse caso eu sou cliente, não?). O que me deixou com mais raiva é que o fdp do carteiro esperou coisíssima nenhuma.

Fiquei boba. Ainda consegui reagir a tempo e dizer nas costas dele que ele era muito mal-educado, ainda que a vontade mesmo era gritar um palavrão. Perdi a chance.

Subi baiana da vida, googlei o telefone da central dos correios do meu bairro (que fica na rua ao lado), e usando o horário da entrega e o número da encomenda consegui identificar o carteiro e fazer uma reclamação formal. Tudo rápido e fácil, tipicamente irlandês.

Agora estou aqui só pensando em como o maldito do velhinho vai se vingar, já que cuspir na minha encomenda não faz muito sentido, né?

Alguém aí duvida que  eu vá passar o resto da vida (da dele, que seguindo a ordem natural da vida vai morrer antes do que eu, assim esperamos) tendo que ir aos correios retirar as encomendas que, oops, vão ser entregues, coincidentemente, quando eu não estiver em casa?

Pensando bem, deveria ter arrumado briga com o lixeiro, o que me daria menos trabalho.

N.

About Author

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

18 Comments

  • BiLL
    February 27, 2013 at 4:33 pm

    Ahahahahahahah é, talvez não. O lixeiro poderia arrumar vinganças mais…hummm…sujas? Mas é engraçado como eu fui maltratado em Londres, principalmente pelos imigrantes que trabalham lá (não é preconceito, foi o que aconteceu). Quando eu subi pra Newcastle, tudo mudou. O pessoal era bem mais gente boa e tal. Não sei se é por causa da situação dos imigrantes lá, enfim…é o que você disse: se você é cliente você TEM que ser tratado bem, independente se deu mancada ou não (que no seu caso, você nem deu). Da próxima vez cante (no conhecido ritmo): “WAIT! OH YES, WAIT A MINUTE MR. POSTMAN! WAIT! YOU’RE A REAL MOTHERF***** MR. POSTMAN”

    Reply
    • Nivea Sorensen
      March 4, 2013 at 9:01 pm

      Bill,
      Nunca tive más experiências em Londres, mas no norte a fama das pessoas é de serem sempre mais gentis.
      x

      Reply
  • Juliana Valera
    February 27, 2013 at 5:23 pm

    Cara… Nem que ele estivesse errado ele teria o direito de colocar o dedo na sua cara e te dar bronca! Eu faria o mesmo que você fez. Já passei por situações que me arrependi de não ter feito uma reclamação formal por escrito da situação. Sempre falo que tem gente que não tem jeito pra trabalhar com o público, mas não percebe que está no trabalho errado.
    Beijos

    Reply
  • Mari
    February 27, 2013 at 5:34 pm

    Que nada! Você num vai mudar pra uma casa bem grande e encher de ruivinhos? Daqui a pouco você nem vê esse velho 😉

    Reply
  • carol
    February 27, 2013 at 5:51 pm

    Eu acho que você devia ter bancado “a louca” e ter cantado para ele:

    “Wait, oh yes wait a minute mister postman
    Wait, wait mister postman
    Mister postman look and see
    If there’s a letter in your bag for me
    I been waiting such a long time
    Since I heard from that girl of mine”

    E depois ter saído rodopiando com um E. feliz da vida e rindo da mãe maluca! hehehehehhe

    Mas tudo bem, o email malcriado, ainda que arriscado, foi boa ideia! hehehehe
    bjoks

    Reply
  • Daniela
    February 27, 2013 at 6:12 pm

    Affe…. hahahahahahaha

    O ideal seria não arrumar briga com ninguém, mas…. tem coisas que não são “engolíveis” na vida… né? E mal-humor NOSSO já é difícil de lidar, imagina com o dos outros?! Affe de novo…

    E a viagem para cá???? =)
    Está chegandooooo!!!!
    =)

    Beijos querida!

    Reply
  • Karina M.
    February 27, 2013 at 9:00 pm

    Ni,

    Antes de se mudar dai chute o pau da barraca com esse carteiro – velinhi0-mal educado!Mas enquanto isso, mantenha a politica da boa vizinhanca. rsrsr
    Beijos

    Reply
    • Nivea Sorensen
      March 4, 2013 at 8:55 pm

      Já foi, Karina. Já reclamei mesmo, agora tenho que aguentar x

      Reply
  • Mariana Spil
    February 27, 2013 at 9:33 pm

    Ops! Bom, eu também teria reclamado, mas fato é que vai que suas correspondências começam a “se perder” por aí? Tomara que não!

    Reply
    • Nivea Sorensen
      March 4, 2013 at 8:53 pm

      Mariana,
      Ele entrega só os pacotes registrados, então teoricamente não dá para sumir com nada.
      x

      Reply
  • grace
    March 5, 2013 at 12:24 pm

    Ni eu tinha xingado ele todinho “em Português” o velhinho num ia entender nadinha mas eu ia me sentir muito melhor….hahahahahahaah

    Reply

Leave a Reply