Mensagem para E.

Tem mensagem para você (Quem eu escolhi)

To: erik.sorensen@quesejadoce.com

Cc: todosquepassamaqui@quesejadoce.com

Subject: Quem eu escolhi

Quando você crescer um pouco vai perceber que não somos religiosos, nem eu nem o seu pai. Vai perceber também que você terá liberdade para ser e acreditar (ou não) no que você bem entender. Vai perceber enfim que a gente acredita mesmo é em respeito e em se colocar no lugar do outro.

Apesar de (e por) tudo isso acabamos resolvendo que você vai ser batizado. Por padrinhos que você ainda não conhece.

Escolhê-los foi ao mesmo tempo muito fácil e muito difícil. Difícil porque um oceano separa você deles. Fácil porque são pessoas que eu amo, e que vão te amar também.

Ela é a minha irmã. Minha única irmã, minha irmã mais nova, a quem eu ainda chamo pelo diminutivo do nome (mesmo ela sendo mais alta do que eu). Minha irmã mais nova que na maioria das vezes pensa, e age, como se fosse minha mãe. Dividimos um quarto desde que ela nasceu até o dia em que eu saí de casa para vir para a Irlanda. Ela não falava comigo de manhã, e reclamava quando eu queria conversar à noite. É a pessoa mais mal-humorada que eu conheço. Corrige meu português quando ele trava. Fica brava com meus milhões de beijinhos e acha que gosta mais da minha cachorra do que eu. Ela chorou de rir quando eu queimei minha boca com um garfo quente, quando a Happy mordeu minha orelha, quando eu fui atropelada por uma bicicleta e caí no meio da rua. Mas ela é também a pessoa mais generosa que eu conheço. Ela estava comigo em Londres da primeira vez, nas férias mais legais do universo; e na segunda, quando pelo menos a gente conseguiu ficar num hotel e tínhamos dinheiro para gastar; e na Escócia quando a gente quase perdeu o vôo da Ryanair; e na primeira vez que a gente andou de avião. Foi com ela também que eu assisti o primeiro show do U2; e o segundo; e o terceiro. Ela vai te mimar, e eu vou fingir não ligar.

Ele poderia ser meu irmão também. Mas não é, não de sangue. Ainda me lembro do dia em que a gente se conheceu. Lembro dele tocando violão numa noite a céu aberto. Depois lembro de passar sempre pelos corredores do CNA, onde eu trabalhava e ele era aluno e monitor, e vê-lo no lab. Mas não consigo me lembrar quando foi que viramos amigos de verdade. Não sei se foi num dos milhares de breaks que passamos juntos depois que ele virou professor, ou nos intermináveis sábados à tarde, ou num dos cursos de férias, quando parecia que só a gente trabalhava. Pode ter sido numa das várias noites de pizza e cerveja. O fato é que somos amigos, ele morando na Austrália e eu no Brasil, ou ele no Brasil e eu na Irlanda. Ele chama todo garçom de Valdir. Ele diz que eu tenho cheiro de cookies. Você vai rir com ele. Eu rio, sempre.

Tudo isso eles já ouviram de mim antes. Para você eu conto agora, mesmo sabendo que você só vai entender quando estiver com eles.

Aguenta firme que falta pouco.

Com amor,

A mamãe.

14 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
July 28, 2011
Next Post
July 28, 2011

14 Comments

  • Joice

    Ai que post lindo!!!

  • Priscila Santos

    Que lindo!!!!!
    Amei suas palavras……….
    beijos

  • Veneranda

    E isso faz a vida valer a pena… *–*
    Lindo texto, N.

    Bjs

  • c.oberding

    Lindo Nivea!
    Adorei sua homenagem para pessoas tão especiais na sua vida.
    Que o reencontro seja maravilhoso!
    Um beijo.

  • Aninha (madrinha babona)

    Eu, com a minha mania de redes sociais, vi o link desse post no twitter, quando estava no ponto de ônibus. Apesar de conhecer esse “depoimento”, que você me escreveu há anos atrás, de cor e salteado comecei chorar. Ali, no ponto de ônibus mesmo.
    Foi por sua culpa que tive coragem de andar de avião e atravessar um oceano para fazer o intercâmbio na Irlanda….E com isso amar muito esse país e decidir que sempre que eu tivesse a oportunidade eu voltaria.
    Agora, é por sua culpa de novo, que volto a Irlanda, pela terceira vez. Só que agora para poder pegar no colo, abraçar, beijar e apertar muito esse bebe tão amado por todos. Um amor que eu jamais imaginei que pudesse sentir por alguém. Por alguém que eu ainda nem conheço.
    Dizer que eu vou mimá-lo é bobagem. É CLARO que vou fazer isso. E muitoooo!
    E agora eu conto os poucos dias que faltam para chegar aí!

  • ana paula

    Nivea, muito tocante o seu post. Adorei!

  • Felipe

    Se tem uma coisa difícil de fazer é segurar o choro depois de um texto desse, ainda mais quando estou envolvido diretamente! Azar foi o meu de ter lido durante meu expediente no trabalho, e tive que deixar a sala pois as pessoas ja estavam notando o chiado que meu nariz estava fazendo por nao conseguir conter aquela melequinha que vem com as lagrimas….
    A distancia é realmente foda! Acho que por isso que dói mais, que faz a lagrima rolar mais facil…
    Penso nas razões por você ter me escolhido como padrinho, e cara, pensando em tudo que passamos, em tão pouco tempo… me sinto mais que honrado, feliz, homenageado, parte da sua familia!
    Acho que nao estou escrevendo coisa com coisa….. mas sempre me emociono em pensar no dia que vocês chegarão!
    Poxa, não consegui concluir meus planos de poder visitar vocês na Irlanda… e queria muuuuito… Bom, o que importa é que a gente vai se ver logo!
    Amo vocês!!!

  • Mari

    Acho uma delícia ler os e-mails que você escreve pro Erik!
    Um beijo.

  • Aninha (madrinha babona)

    Ahhh, essa foto nosso me traria boas lembranças….Se a gente não tivesse saído tão bêbadas do pub, depois de comemorar meu aniversário…hahaha

  • FelipeAugusto

    Agooora estou seguindo seu blog! Nem sabia que dava pra seguir!!!!!!

  • ka smith

    Ahhhh que lindo!
    Ele vai ser muito feliz esse Erik e esses padrinhos também!

    beijooo

  • Cintia

    Ah, e o que seria de nos sem as irmas? Minha cacula acabou de ir embora daqui… coracao apertadinho! Belo post 🙂

  • Eliottjnr

    Muito, muito legal ter lido isso.

  • Fernando

    Puts. Que lindo, *—-* Esse menino famoso aqui no Brasil hehe

Leave a Reply