Filhos & Família

Sobrevivendo aos terríveis dois anos

Elena, ou Nena como ela mesma se apelidou, completa dois anos e seis meses nessa data querida de hoje.

Ou seja, estamos aí mais ou menos na metade dessa fase linda e cheia de graça conhecida, não coincidentemente, por “os terríveis dois anos” ou “a adolescência do bebê”.

Tem gente, com muito mais paciência do que eu nessa vida (onde vivem e como se reproduzem? eu me pergunto), que faz questão de chamar essa fase de “os maravilhosos dois anos”. Eu chamo mesmo daquela fase maldita da possessão demoníaca.

Quer dizer, na teoria o bebê está aprendendo a lidar com novos sentimentos, testando seus próprios limites, percebendo o mundo ao redor, blá, blá, blá…. Na prática ele vira mesmo o capeta e está ali SÓ para te atazanar

Porque é assim, sabe aquela sua criança toda linda, toda fofa, toda gostosa, toda criada com amor e carinho? Então, nessa fase ela some e é substituída por um ser que não te pertence, que não pode de jeito nenhum ter saído de você, que berra o dia inteiro, que chora por qualquer coisa, que exige coisas impossíveis, se joga no chão e faz você passar vergonha em locais públicos. O tempo TODO.

Elena, por exemplo, quer fazer tudo sozinha, desde colocar o sapato até substituir o motorista do ônibus. “All by myself” ela diz. Vai você dizer para ela que “não, você não pode dirigir o ônibus.” Começa ali a 3a Guerra Mundial. Ela grita, bate a cabeça na parede, diz que te odeia e que vai dirigir a porra do ônibus “all by myself”, sim! Isso até a próxima ideia megalomaníaca, tipo, invadir e tomar o resto da Europa (não pera, esse era o Hitler; meodeos, eu aqui reclamando dos meus filhos, imagina que coitada a mãe do Hitter quando ele tinha dois anos?).

Voltando ao assunto…

Então, que eu aprendi a lidar com essa fase fazendo sabe como? Fazendo a louca. Ou melhor, dando uma de mais louca que ela. Funciona assim, ó:

Exemplo da vida real número 1

– “mamãe, I need to buy a horse”.

{ Ao invés de você tentar argumentar que “não, não podemos comprar um cavalo”, você dá trela }

– “Wow! Que ótima idéia. Que cor você vai querer o cavalo?

– Azul.

– Adooooro. Cavalo azul é tudo de bom.

Exemplo da vida real número 2

– Elena, vamos tirar esse pijama e colocar um vestido.

– Não.

– Como não?

– I’m a swimmer. I need swimming clothes

{ três minutos depois… }


Ou seja, eu só compro as brigas absolutamente necessárias. O resto? Vou dando trela até o assunto morrer o que me garante pelo menos cinco minutos para olhar o facebook de paz.

Muito melhor do que bater de frente, vai por mim.

Ela aprende melhor a lidar com os sentimentos e vai crescer um adulto melhor? Isso aí eu já não sei.  Só sei que no final do dia terminam todos vivos e felizes o que nessa fase, ó, é só o que importa.

N.

6 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
August 2, 2017
Next Post
August 2, 2017

6 Comments

  • Audrey

    Ni ….
    Muito bom amei … e aprendi (eu acho ) João Guilherme está com quase 04 anos e ainda continua na adolescenia dele 🙁 …. vai tenho certeza q vai passar ….. kkkk mais vou tentar fazer o q vc faz …. vamos dar trela pra ele kkkkkkk ……
    Bjs

  • Yara Lucas

    Kkk o Fefe ta com 5 anos e só agora consigo ver um fim pra essa fase maldita. Também desisti de comprar briga, pura economia de calorias. O pai ainda compra. Aí ficam os dois lá discutindo que nem doidos, kkk

  • Ana Flores

    ahahahahahah maravilhosa! Eu faria o mesmo! ahhahaahha E ainda iria instigar a criança a falar isso com outros adultos… só pra ter aquele momento “sinta minha dor voce tbm” ahhahahah

  • Fernanda Brison

    Mas você está demais ultimamente ,hein !Escrevendo muito e cada texto leve e gostoso de ler.Estou adorando aqui e o stories.

  • Andreia

    Rindo muito! Fui hoje no gineco pra exame de rotina e levei a cria exigindo que o colocasse de volta de onde ele tirou. Ele entendeu o pq 2 segundos depois kkkkkkk

  • Ana Bia

    Adorei este blog.

Leave a Reply

Related Posts