Menu
Meu babóg / Pretensões e Desabafos

Não me pertence

Escrevi ontem sobre a alimentação do E. Ou melhor dizendo, descrevi UM dia do que ele come e pedi pitacos. E gente, quanto pitaco, hein?

Em primeiro lugar, obrigada, eu sei que todo mundo só quer ajudar. Como eu não vou ter tempo de responder com decência comentário por comentário, resolvi voltar ao assunto hoje por aqui (mesmo assim eu dou um alô para todo mundo que se deu ao trabalho de comentar porque eu acho que é o mínimo que eu posso fazer).

Em segundo, apesar de eu não ter exagerado na descrição do que ele comeu ontem posso ter exagerado, ou ter dado a impressão de estar preocupada com o assunto. Não estou.

Pelo menos não preocupada a ponto de achar que tem algo de errado com ele. Acho curioso, acho engraçado, acho que ele come muito, SIM. Acho que ele come muito mais do que outras crianças. Mas não acho errado. Estaria preocupada se ele estivesse acima do peso (mas está longe disso), se comesse só bogagem (já vi criança viver a base de miojo, que come doce desde muito cedo, sem falar no refrigerante ou no suco industrializado, no nuggets do McDonald’s) ou se passasse o dia comendo em frente à TV.

Ele pede comida quando está entendiado? Pede. Mas eu reconheço (quase sempre) e não cedo. Nesse caso ele quer sempre um kinder ovo, um bolo, sorvete. Essas coisas apesar de liberadas muito de vez em quando nunca são repetidas. Não tem “quero mais”. E ele não escolhe o que comer na hora do lanche (a não ser que eu dê duas ou mais opções já pré escolhidas por mim). Mas se ele pedir um pouco mais de arroz e feijão, eu não vou dizer não.

Eu me preocupo que ele vá criar uma ligação negativa com a comida? Sim, mesmo porque eu tenho esse histórico. Por isso desde sempre ofereci uma variedade de frutas, legumes e comida FEITA EM CASA. Não tem sal praticamente, não tem açúcar. Não tem trocar o almoço pelo lanche da tarde. Não tem comer porque está entediado. Não tem oferecer comida quando ele está triste ou se machucou. Mas também não tem quase nada proibido (a não ser refrigerante).

Posso garantir que vai ficar tudo bem com ele nesse aspecto? Não. Posso só fazer o que eu acho melhor. Porque eu posso ler muito sobre criação de filhos (e leio, porque eu leio sobre tudo mesmo), posso ler e trocar idéias com outros blogs de mães, posso ir lá na clinica e falar com a enfermeira, posso falar com meu médico, mas na hora de cuidar do meu filho é sempre a minha intuição quem manda.

Aliás, meu médico de família (aqui não existe pediatra conselheiro, gente!) é da mesma opinião de que ele come o que precisa, que comendo bem e não ganhando peso em excesso, eu posso procurar outro macaco para pentear.

Ele não tem nem 3 anos, gasta uma energia absurda (E. não senta um minuto, só na hora das refeições), está bem, feliz, saudável.  E POR ENQUANTO, não vejo motivo para força-lo a comer menos.

Essa preocupação, entres outras tantas , não me pertence.

N.

PS. só para constatar, E. está sim numa fase que a gente chama de salto de crescimento, com uma fome parecida com a minha na TPM.

About Author

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

28 Comments

  • Quelma Andrade
    February 19, 2014 at 11:13 am

    Por isso eu nem comentei no outro post! Eh soh olhar pro Erick e ver o quanto ele eh saudavel. Alem do mais, acho suas opcoes super pertinentes. Eu bem que queria ter essa energia toda pra gastar tudo que eu como!

    Reply
  • Manuela Ferreira
    February 19, 2014 at 11:19 am

    Um poço sem fundo muito do saudável, que é o que importa. Nívea, vi a foto do E. no post de ontem e ele tá cada vez mais lindo-cute-fofo-vontadedeapertar, mesmo chorando, rs.

    Um cheiro procês dois.

    Reply
  • Miryam
    February 19, 2014 at 12:33 pm

    Para que você pediu opinião então????
    Se está tudo bem, então nem precisava ter aberto para opiniões.
    Você pediu opiniões das meninas e depois se deu ao trabalho de jogar no lixo todas elas.
    E dar quantidades TÃO gigantescas de comida tem problema, sim!!! Mesmo que seja saudável. Vc não viu a propaganda nas TV´s irlandesas falando sobre o perigo de sobre alimentar crianças??? Vc diz que ele come porções com o dobro de comida de um adulto e acha isso normal??? Por mais que ele esteja na fase de crescimento ele tem apenas 2 aninhos!

    Reply
    • Nivea Sorensen
      February 19, 2014 at 12:57 pm

      Myriam, tem gente que só se dá ao trabalho de comentar para falar merda, né? Quando você tiver seu filho e seu blog você faz como achar melhor.

      Reply
      • Clarissa
        February 19, 2014 at 1:33 pm

        Kkkkkkk adorei! Nivea sempre autêntica! 🙂

        Reply
    • Manuela
      February 19, 2014 at 4:09 pm

      Às vezes dá uma preguiça de gente…

      Reply
    • Luciana - Canada
      February 19, 2014 at 6:05 pm

      Serio que veio bater boca no blog alheio?
      Preguiça de gente assim… rsrsrs

      Reply
  • Didi
    February 19, 2014 at 2:06 pm

    Vai ver que ele está na TPM da infância. hehehe
    Sabe que Arthur, outro dia, também me espantou. Chegou em casa e jantou tudo, pediu gelatina de sobremesa e comeu, pediu banana antes da mamadeira e comeu e depois ainda tomou a mamadeira inteira. Isso tudo em menos de 3 horas. Uma draguinha desacreditável.
    Mas lá em casa nem sempre isso acontece. Ele não para para comer e apesar de estar numa fase de comer super bem almoço e janta, é um garoto difícil, mas como lá em casa também não tem substituir almoço por lanche, comer só besteiras e etc e tal eu não me preocupo e vamos levando.
    beijos

    Reply
  • Luciana - Canada
    February 19, 2014 at 3:04 pm

    Concordo contigo Nivs! Todo mundo fala que a Sophie come muito, mas ela come saudavel (ok, as vezes nao tao saudavel!) e nao esta acima do peso. Tambem nao tenho coragem de negar mais comida-comida nao… besteira eu controlo, mas arroz e feijao nao.
    O importante eh nao atrelar sentimentos à comida. Fora isso, que bom que eles comem bem! Se bem que ainda me pergunto pra onde vai tanta comida e considero medir o instestino dela! ahahhahahhahhahahhaha!
    Sou super fa (meu teclado nao tem til) do Erik. Dou risada do desalento dele com tanta fome que sente…
    😛
    Beijos!

    Reply
  • Juliana
    February 19, 2014 at 3:34 pm

    Nívea, benzadeus essa criança! Que orgulho! Eu adoraria que meus filhos comessem dessa maneira! E tudo saudável! Minha menina come bem, ou depois de ler seu post eu diria normal…rsrsrs… Mas meu menino é uma luta, ativo, magro, cheio de vontades e manhas e com pouco apetite, uma luta diária…por isso acho uma maravilha seu pequeno comer assim, cada organismo tem um metabolismo, e talvez o do seu filho seja mais rapido,! Aqui em casa eu reparei que quando as crianças comem mais proteína nas refeições no lanchinho seguinte elas tem menos fome, fica a dica, continue alimentando essa fofurinha, sem sobrepeso nao vejo problema em saciar a fome do leão!
    Beijos
    Juliana

    Reply
    • Nivea Sorensen
      February 27, 2014 at 7:28 pm

      Nem tudo é saudável, Juliana. Na maioria das vezes é sim x

      Reply
  • Mari Spil
    February 19, 2014 at 3:35 pm

    Hahahahha se sem pedir pitaco todo mundo dá, imagina quando autoriza! Rs. Quem dera nós adultos tivéssemos o metabolismo das crianças pequenas né? Seria ótimo.
    Mudando de saco pra mala, sim, quero um parto natural, o mais natural que conseguir. Não sei o quanto disso vai ser possível numa maternidade pública no Brasil, mas estou confiante e disposta (e treinando o marido para back me up).

    Reply
  • Carol
    February 19, 2014 at 5:56 pm

    E não se esqueça que ele é um mini-viking….rsrs Mas falando sério, acho que também, se ele não está com excesso de peso e não comendo por tédio, não há problemas. eu lembro que quando criança, eu era um SACO pra comer. minha mãe se desesperava, pq nada eu gostava, nada eu queria, nada era bom. eu era mega magrinha e precisava tomar umas vitaminas pra abrir o apetite…é ruim demais criança pentelha como eu! Lembro que comecei a comer um dia na praia, quando comi um arroz e feijão delicioso (lembro o gosto até hj) e tomei gosto pela coisa, apesar de ainda ser meio enjoada pra comer e comer pouco, pq não cabe muito!
    Se você já sabe quando o E está com fome e quando não está, ótimo….
    E na boa, a julgar pelas fotos das suas comidas, deve ser impossível resistir! heehhe
    Bjoks

    Reply
  • Veneranda
    February 20, 2014 at 1:00 pm

    Ni, já diz o dito popular: “não se mexe em time que está ganhando”, então se está tudo ok eu também acho que você está mais que certa em não mudar nada.
    Quando o meu caçula tinha lá seus dois anos e pouco eu vivia reclamando com o pediatra que ele comia pouco (ele sempre foi miudinho, porém saudável) e ele me dizia que o pequeno consumia exatamente aquilo que precisava. Que nessa fase eles consomem o necessário para repor o que gastam.
    E se o E. tem energia de sobra com certeza precisa de “combustível” para repor tudo isso. Concordo também com alguém que disse que os alimentos que você dá pra ele são, em sua maioria, integrais, naturais, frescos e rico em fibras portanto de fácil digestão e queima… Ainda mais para o metabolismo acelerado de uma criança.
    Quem te acompanha sabe que você é uma mãe super atenta (e atenta não quer dizer preocupada) ao desenvolvimento físico, emocional e cognitivo do seu mini viking… logo, saberá identificar se algo estiver errado nesse aspecto e em qualquer outro!
    De mais a mais… é uma delícia ver as fotos do E. saboreando as comidinhas com tanto gosto!! 😉
    Bjo

    Reply
  • Ma
    February 21, 2014 at 12:27 pm

    Bom, eu já te disse que aqui é o oposto total e apesar de a Julia comer de tudo e comida saudável que eu faço, espinafre, brócolis e cia, também rola nuggets e batata frita nos dias em que eu quero fugir da cozinha, não tenho o menor problema em dizer porque quem paga minhas contas sou eu. A Laura vc já sabe, seu radar só aceita espaguete com molho de tomate e iogurte de banana, mas eu também não me preocupo mais porque ela está crescendo linda e fofa e segundo um pediatra famoso aí a criança come o que precisa, vai ver ela não precisa de muito. Acho que os dois exageros são sempre problemáticos, a criança que não come nada e aquela que come muito, mas só você pode julgar a proporção da coisa. Bjs

    Reply
    • Nivea Sorensen
      February 27, 2014 at 7:30 pm

      Ma, aqui também rola nuggets e batata frita! x

      Reply
  • Tatiana
    July 3, 2014 at 7:15 pm

    Descobri seu blog HOJE e estou devorando!! Uma delícia seu jeito de escrever!!!
    E, olha, BENZADEUS ter um filho que COME. Eu tenho uma filha de 2 anos que come MUITO POUCO. Tipo, 1/10 do que seu filho come, sem exagerar… Não pede comida, se eu não oferecer ela nem lembra! Na escolinha ela come melhor porque vê os outros. E se fica doente, esquece, é não para tudo. É enlouquecedor! Então aproveite o seu glutão porque certamente se ele está no peso, isso é pura saúde e energia! 🙂

    Reply
    • Nivea Sorensen
      July 7, 2014 at 10:51 am

      Tatiana,
      Obrigada pelo comentário! Fico muito feliz, de verdade. Olha, sabe o que eu acho? Que criança come o que precisa, nem mais nem menos. Imagino que deva ser difícil quando eles comem pouco, mas se ela é saudável é tudo o que importa, não é? Um beijo

      Reply

Leave a Reply