Pretensões e Desabafos

Maternalmente Incorreto

Que fique entre eu e você, porque essas coisas a gente não pode falar. Você pode dizer que sua vida é mais completa, que você nunca foi tão feliz e que não existe amor maior. Mas não pode dizer que filho enche o saco.

Mas a verdade é que filho enche o saco na mesma medida que enche sua vida de felicidade e seu coração com o maior amor do mundo. Verdade também que tem dia em que eles só enchem o saco.

Hoje é um desses dias aqui em casa. E olha, eu nem tenho muitos motivos para reclamar:  E. acabou de passar alguns dias na casa dos avós e amanhã é sexta-feira e ele vai para a creche (e eu tenho milhões de coisas para fazer, todas as coisas que são impossíveis de fazer com ele). Mesmo assim, terminei o dia aos prantos depois de ter colocado o menino na cama.

Chorei de nervoso e de raiva pelas 300 vezes que eu peguei e guardei brinquedos; pela cortina clarinha em que ele limpou a boca depois de ter comido macarrão; pelos DVDs que ele tirou do lugar e espalhou pela casa e eu tive que recolher depois; pela bagunça sem fim; pelas 15 vezes que eu vi ele se arrebentar e cair da cama, da mesa, do sofá; pela dificuldade é para trocar uma fralda, para lavar o cabelo, para tirá-lo da banheira e todas essas coisas ridiculas de simples; pelas 87749 que eu disse “não”, “não pode”, “para”, “desce daí”, “você vai cair”, “que merda é essa que você tá fazendo agora?”.

Chorei por todo o estresse da semana, por ter tido que ir diversas vezes ao centro enquanto ele berrava no meu ouvido, por ter me desdobrado em mil para limpar a casa, para passar a roupa, para ir a academia, para fazer compras, jantares, limpar tudo de novo, para levá-lo para passear, para brincar com ele. Pelo looping infinito de trabalho que é a vida de quem cuida dos filhos e da casa. Chorei por ter perdido a paciência e ter gritado com ele e por ter corrido com a estória porque estava exausta.

E chorei porque hoje eu queria que a vida fosse diferente.

N.

22 Comments

38 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
July 25, 2013
Next Post
July 25, 2013

22 Comments

  • Luciana

    tem dia que é f%da mesmo, mas passa. Tudo passa.. bj

  • Nadja

    Nossa Ni!!!! Não sou mãe , mas entendo… é muita coisa e não é fácil. Não era fácil nem ser au pair, imagino mãe… que é full time!!!

    Respira fundo, amanhã é um novo dia…

  • Ananda

    Assino embaixo. Beijos 🙂

  • Mia Novais

    N. sempre admiro a sua transparência.

    Chorar ajuda a externalizar, faça sempre que sentir necessidade.

    Amanhã será outro dia, sempre um novo dia.

    Bjo

  • Dai

    Não posso dizer que sei como é, porque ainda não tenho filhos. Tenho uma leve idéa porque sou tia de alguns e dinda de uma, amiga de mães, enfim… Mas o bom é ver como você relata isso, ver tua sinceridade. Não entendo por que tantas pessoas “escondem” certos sentimentos e agem como se tudo fosse perfeito, quando não é. Conheço mães com filhos crescidos, casados, que se ressentem de tantas coisas mas insistem em dizer que tudo sempre foi um “mar de rosas”.

    Quero ser uma mãe assim, parecida contigo.

    Beijos e um bom final de semana =)

  • Bruna Dalfré

    Verdade!Tem dia, diaS e até semanas que são assim!Estressss total!!Mas passa……ainda bem que passa!
    Eu também falo 9898972545 vezes “não”, “não faz isso”, “vc vai cair”……E cansa ficar repetindo isso toda hora…..é um saco!E quando perco a paciência e já estou cansada, vem o grito, que também não resolve muita coisa….
    E você sabe que se talvez as pessoas realmente fossem sinceras e falassem que ás vezes a maternidade cansa, não teríamos tantas crianças perdidas por ai….
    Bjusss

  • Dayane

    Nívea, eu poderia botar meu nome embaixo de tantos posts teu. Me identifico tanto, muitas vezes. Mas nunca conseguiria escrever com tanta transparência. Você tem o dom, escreve com a alma. Se te conforta (eu sei que não, mas deixa eu falar os clichês da vida), não estais sozinha nessa. Beijos

  • Cintia

    Voce nao ta sozinha MESMO.
    Espero que o dia acabe e o proximo seja um bem melhor 🙂

  • grace

    Olha Ni se te serve de consolo não é diferente em parte alguma desse mundão… você disse tudo ao dizer que eles enchem o saco na mesma medida que enchem a gente de amor… Sim porque só com muito amor pra gente aguentar esse tranco… por aqui semana passada teve um dia que até o marido saiu berrando pela casa “para esse bonde que eu quero descerrrrrrrrr” que nossa vida é uma loucura total criando duas crianças… mas aí a gente se acalma e tudo passa…até a próxima crise…kkkkkk.
    Beijo pra você, tamujunta! 🙂

  • Fernanda

    Gosto muito dos teus posts ‘terapêuticos’, porque sei que te fazem bem e, muitas vezes, à mim também.
    Beijos!

  • Cath

    Oi, Nivea

    Eu acho que vc eh uma super mae, tenho orgulho de vc, estava ateh passando por aqui para pedir umas dicas ja que tenho planos para o ano q vem. Mas eu sempre passo por aqui pq seus posts sempre me inspiram e o E esta cada vez mais lindo. 🙂 bjusss

Leave a Reply

Related Posts