Pretensões e Desabafos

Imagina na Copa?! (flashes)

10491145_668143679919233_4251984814269619350_n

A primeira Copa do Mundo que meu filho assiste e, consequentemente a primeira que a gente não assiste. Quer dizer, assistir assiste, mas naquelas, né? Troca uma fralda naquela cobrança de falta, esquenta a janta no intervalo, responde milhares de perguntas e vai pedindo para ele tirar o cabeção vermelho da frente da TV a cada 35 segundos.

***

No primeiro jogo ele correu feito louco pela casa durante os 90 minutos; no segundo perguntou se podia ir ler um livro na cama; no terceiro dormiu no colo do pai e no quarto queria torcer para o time de vermelho (Chile). Futuro futebolístico? Acho melhor ele estudar mesmo. Ou tentar o rugby.

***

I. recebe milhares de mensagens de texto após cada partida. Todo mundo quer dar os parabéns, incentivar, contar que está na torcida: os colegas de trabalho irlandeses, o irmão no Canadá, os tios na Inglaterra, até a mãe dele do outro lado da Irlanda. Parece até que ele foi escalado e estava em campo.

***

Todos os dias desde que a Copa começou Em dia de jogo E. acaba jantando miojo com salsicha e sorvete de chocolate. Basicamente o que ele quiser jantar porque dia de jogo eu não tenho nem nervos nem tempo de insistir para o menino comer os legumes do prato. Ele diz que está com fome, eu pergunto o que ele quer, ele responde uma coisa absurda e eu mando o pai na cozinha fazer pra ele. Mãe de merda total, mas pelo menos é a cada 4 anos, né?

***

O vocabulário em português do E. também tem se ampliado lindamente: ele já aprendeu a dizer “Vai Básil”, Vai Neymá (deve ter aprendido a falar Neymar com a minha sogra inglesa que não pronuncia R em final de palavra), “que merda” e a variação “que bosta”.  Se ele repetir na frente de alguém eu vou JURAR que ele aprendeu com o pai.

***

E aí tá tendo Copa também?

N.

24 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
July 1, 2014
Next Post
July 1, 2014

24 Comments

  • Ana Luísa

    Ei Nívea 🙂
    Morri de rir com esse post.
    Adorei que a família e os amigos de I. estão super ajudando na torcida.
    E realmente, acho que se eu tivesse filhos ele também teria que ficar no miojo porque não tenho estrutura para sair da frente da televisão. E poxa vida, E.! Precisa descobrir que o amarelo é muito mais bonito que qualquer outra cor, em época de Copa! Nos outros 3 anos e 11 meses ele pode preferir o vermelho, hahaha.
    Beijos!

  • Paula Oliveira

    HAHAHA
    Sabe que eu fico contando para todo mundo as histórias do E. que vc conta no facebook? Ele é uma graça. \Morro de rir.

  • Alessandra Mosquera

    Que lindinho! Preciso escrever sobre a Copa aqui também… Aqui o Izan não está curtindo muito, não, mas também…depois que a Espanha foi eliminada parece que a Copa acabou, não se fala nada na TV quase.
    Legal registrar esses momentos, com certeza daqui 4 anos será bem diferente!

  • Bibi

    Menina, que fofo!!!
    Aqui sim, tá tendo copa… mas é pai e filha. Não assisti nenhum jogo ainda. Os 3 primeiros eu estava trabalhando. Podia ter saído, mas ia ficar devendo horas e o nosso banco fechava em junho. Então fiquei. Papai pegava filha na escola (que fechava as 15 horas em dia de jogo… e ainda vai fechar enquanto o Brasil aguentar de pé) e ia pra casa assistir e torcer.
    No sábado, tínhamos casamento e então quando estava quase terminando o jogo (tempo normal), eu fui pro salão me arrumar…
    Então, aqui a coisa tá meio assim, sabe?!?! resumindo: tô nem aí pra copa, mas meu dever de mãe me faz enfeitar a sala de verde e amarelo, colocar a roupa do Brasil nos dias de jogos e incentivar a Ninoca… E vamo que vamo…

  • Bárbara Hernandes

    Essa de segurar os palavrões é difícil mesmo. Várias vezes em alguma situação tensa (como uma abelha voando na minha direção) tenho que me controlar pra não dizer um “fuck” ou algo do tipo na frente das meninas! hahaha

  • Priscila

    Adorei Nivs!!! O E. E uma figura e me divirto com ele, mas acho que não vai colar dessa vez essa de que ele aprendeu com o pai kkkk! Beijos

  • Ingrid

    Nivea, o E. é uma graça, morro de rir com as coisas que ele faz/diz.
    Você podia ter mandado ele aqui pra casa para torcermos juntos pelo time de vermelho. Vou torcer sozinha pela Colômbia sexta também #chateada
    Adorei as mensagens parabenizando o I. hahaha
    Beijos!

  • Cintia Romano

    Morri de rir com seu post!
    Aqui tá tendo muita copa também. Eduardo está com 1 ano e 10 meses e tá enlouquecido: vê qualquer camiseta amarela e grita gol, tá apaixonado pela vuvuzela (mereço!), curtindo bastante. Estou feliz de vê-lo aproveitar, mesmo que ainda ele não entenda muito.
    Ah, realmente nos dias de jogo é complicado seguir a rotina saudável, mas como vc disse, é a cada 4 anos! 🙂

  • Liza

    Eu praticamente só assisto flashes. Tem sempre algo pra fazer pra eles, complicado. Vamos ver como será hoje. Mas com certeza na próxima as coisas serão diferentes, ne?

    Beijao

    • Nivea Sorensen

      Liza, aqui eu já passei a bola pro pai em dia de jogo, ele é quem fica responsável pelo filho x

  • Carol

    hahahhahahahaha
    Adorei! lá em casa, o marido se transforma no Felipão e grita com a Tv. O thomas? A cada grito olha com cara de interrogação pro pai e fica encarando ele. rsrsrs
    o mais divertido é que agora, em SP, temos os rojões, vuvuzelas e vizinhos bêbados gritando durante o jogo. diversão garantida! rsrsrrs
    bjs

  • Fabiane

    “Que ele aprendeu com o pai…” foi ótimoooo!

    O E. é o brasirlandês mais fofo e ruivo que já conheci…adoro ler os acontecimentos sobre ele!

  • maria regina

    olá Nivea

    Não se preocupe. Meu sobrinho também aprendeu o “que bosta” culpa da minha irmã, durante o jogo.
    Se ninguém falar ele esqueçe. Pelo menos por um tempo.

Leave a Reply

Related Posts