Meu babóg Vida na Irlanda

Celebrando o Advento

Eu não tenho boas lembranças do Natal. Elas também não são ruins, mas a verdade é que o Natal lá em casa sempre foi a coisa mais borocochô do mundo. Na infância eram presentes mil, mas sem nenhum significado (ainda assim eu adorava os presentes, claro). Depois com a idade os presentes viraram dinheiro mesmo (dinheiro é sempre bem vindo, não vou ser hipócrita, mas é sem graça demais da conta de se ganhar), o que não ajuda para criar clima nenhum, muito menos natalino.

Uma pena, porque o Natal é uma festa linda, cheia de tradições para se comemorar o nascimento de um grande homem (filho de um deus, ou não, isso nem vem ao caso). E eu acho que grandes homens merecem comemoração. Sempre. Sejam eles filhos de quem forem.

Além disso agora EU tenho um filho e uma idéia fixa na cabeça: fazer das lembranças de infância dele as mais doces possíveis. Isso inclui claro, o Natal, que diga-se de passagem é mais bonito por aqui. E no que depender de mim os Natais do E. vão ser sempre especiais.

Esse ano eu resolvi que ele ia ganhar um calendário do advento, que aqui é bastante tradicional. Advento para quem não sabe siginica, em latim, chegada e é o nome que se deu ao periodo de 24 dias antes do Natal.

O calendário é normalmente uma espécie de caixa de papelão com 24 “janelas”, ou de tecido com 24 “bolsos”, um para cada dia do Advento. A cada dia que passa você “abre” uma das janelas/bolsos e começa assim uma contagem regressiva até o dia 25. Para incluir as crianças começou-se a colocar um chocolate, doce ou miudeza em cada uma dessas janelas. Hoje em dia grandes marcas de brinquedos e chocolates fabricam seus calendários, já com a “surpresa” do dia.

Eu quis fazer algo personalizado e especial (além de não encher o menino de chocolate ou de brinquedos, ainda que pequenos). Por falta de tempo (por estar no Brasil durante todo o mês de Novembro) ele foi meio improvisado e não ganhou grandes decorações. Usei saquinhos de papel (comprados no Etsy) e I. desenhou algo de última hora numerando os saquinhos de 1 à 24 (já era madrugada do dia 1 de Dezembro quando terminamos). Eles foram então pendurados com barbante branco e vermelho, e pequenos pregadores, em cima da árvore de feltro que fizemos no ano passado, na parede.

A ideia inicial era pendurá-lo na lareira, mas ficou maior do que eu achei que ficaria.

IMG_0782

Em cada saquinho coloquei algo que fosse especial para E. Tem também um chocolatinho ou outro, alguns carrinhos comprados na loja de €1,49, mas são basicamente coisas simples: tomar um chocolate quente feito em casa enquanto a mamãe lê uma estória, uma ida ao cinema com a mamãe e o papai, ajudar a mamãe a fazer um bolo, uma caça ao tesouro que leva à um presente, ouvir um cd novo do Palavra Cantada, uma tarde inteira de brincadeiras, um piquenique no parque, um bloco de adesivos, um pacote novo de giz de cera, um enfeite para colocar na árvore, etc. Como tinha livros novos comprados no Brasil, e brinquedos que ele ganhou de presente ainda não abertos, também inclui tudo no pacote do mês. Os presentes pititicos foram colocados direto no envelope, as atividades e presentes maiores foram representados por um bilhetinho que eu leio para ele.

No primeiro dia E. já conseguiu entender que só podia abrir um envelope por dia. No segundo já levantou da cama perguntado do presente do dia 2. E no terceiro, contou para o pai, quando ele chegou em casa, que a surpresa tinha sido um carrinho.

Com certeza nós vamos fazer um calendário diferente todos os anos. A medida que E. vá crescendo e aprendendo mais sobre o significado do Natal quero incluir outros tipos de atividade nos “pacotinhos”, como oferecer algo ao invés de ganhar (doar brinquedos, comprar almoço para um morador de rua, mandar um presente para uma criança carente no Brasil, etc).

Olhar a felicidade estampada na cara do E. ao abrir cada um dos pacotinhos tem feito desse Natal, mesmo antes dele acontecer, muito mais especial do que costumava ser.

N.

21 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
December 4, 2013
Next Post
December 4, 2013

21 Comments

  • Mari

    Ni, fiquei sabendo disso ano passado (pelo Pinterest) e achei a ideia sensacional! É uma pena que no Brasil estamos sempre tão preocupados com as nossas tradições consumistas que esquecemos o verdadeiro espírito da coisa.
    Beijo meu!

  • livinlavidarick

    Esse texto me arrancou uma lagriminha de emocao. Que menino sortudo esse Erik de ter uma mae (doida, ok) como vc! As lembrancas de Natal dele vao ser as melhores possiveis, pode crer.

    Merry Christmas!

  • Paula Oliveira

    Tenho a mesma impressão, meus natais são sempre sem sentido, por mais que eu adore a época. Adorei a ideia, nunca vi por aqui. Tenho certeza que o E. vai guardar boas memórias de todos os seus natais.

  • Liza

    Eu me dou um calendario da Cadbury todo ano mas sonho em fazer un desses pros meus filhos qd eles crescerem mais um pouquinho.

  • Bruna Dalfré

    Quanto carinho e dedicação!!Adorei!
    Super mamãe; com certeza E. terá doces lembranças do Natal!
    Bju

  • Marcela

    Oi Nivea, sumi daqui depois que mudou a plataforma de comentários, relutei pra criar uma conta no disqus, mas agora foi! rs

    Eu acho esses calendários do advento o máximo, queria que aqui no Brasil tivesse também! Uma vez ganhei um calendário desses em forma de raspadinha, eu precisava de 21 papais noéis, e você acredita que cheguei a tirar 20? Fiquei um pouco traumatizada depois disso, mas agora estou melhor e querendo mais calendário desses!

    beijos

  • Bárbara Hernandes

    Que gracinha! É lindo que vocês queiram e se esforcem pra criar boas memórias pro E.! 🙂
    Eu não gostava muito de natal na infância pois tinha medo do papai noel; na adolescência, tive uma fase rebelde que achava que era tudo “falsidade” e “capitalista”. Hoje eu adoro, acho uma época gostosa e tô amando vivenciar isso aqui na Irlanda! Da última vez que fui pra Cork e vi a família do R., eles não falavam em outra coisa: só dava Natal!

  • AidaLeal

    Adorei e pode esperar que ano que vem ja vou roubar a idea, este ano o Harry ainda eh novinho e ta mais interessado em tentar comer a decoracao de natal do que eperar para descobrir o que tem dentro do calendario hehheheheh

  • Dayane

    Nívea, devo parecer muito besta agora, mas fiquei até emocionada com esse post. Hehehe Deve ser porque partilho dos mesmos sentimentos. Eu também não tenho lá grandes lembranças do Natal. Minha família não é muito de celebrar, nem de fazer tradições. Natal pra mim era melancólico, trazia um sentimento de tristeza. Agora que sou mãe que estou vivendo a mágica da data ao querer proporcionar às meninas boas lembranças e sentimentos, querendo fazer o Natal delas mágico. Adorei o teu calendário advento. Todo ano quero fazer algum tipo de avento aqui. Acabei de postar do que estamos fazendo esse ano, o book advent, depois dá uma olhada lá, acho que você vai gostar da idéia. Beijos!

  • Adriana Franco

    Que lindo. Será que um dia consigo ser tão doce, inventiva e criativa como você? Para mim, final de ano é tão corrido com tantas coisas e parece que esse ano piorou. Ainda nem montei minha árvore, ando cansada e irritada a tal ponto de ter ido pro hospital essa semana com febre alta, dor no corpo e nenhuma doença detectada. Enfim, quem sabe um dia… beijos e bom advento para vocês.
    ps- tá, exagerei, eu fiz árvore de feltro pro Arthur e ele adorou, mas ainda falta a de verdade, que eu amo montar e sempre amei essa época.

  • Elizabeth Aguiar

    Pena que não tenhamos a tradição do advento aqui no Brasil. Só fui conhecer qd minha filha tinha 12 anos e não rolou para ela (a mãe criança aqui adorou). Mas uma tradição que temos é todo anos levar presentes para uma institução de crianças abandonadas ou vítimas de abuso (minha filha é adotada) e ela diz que isto é uma forma de demonstrar para outras crianças que não percam a esperança. E tb pegamos algumas cartinhas nos Correios.
    Beijos
    Beth

    • Nivea Sorensen

      Que lindo, Elizabeth. Eu acabei não conseguindo pegar minha cartinha nesse ano. x

Leave a Reply

Related Posts