Livros

Amélia Letrada (Janeiro)

Depois de longas férias estou de volta escrevendo sobre os livros que eu li no último mês, Janeiro, aquele mês que eu já disse que foi complicado para mim.  Mesmo assim eu consegui finalmente terminar o romance da J.K. Rowling e terminar (ou quase isso) os dois primeiros volumes da trilogia Fifty Shades (que eu morrendo de vergonha comprei há uns meses).

***

The Casual Vacancy – J.K. Rowling

“Um grande romance sobre uma pequena cidade”

A morte súbita de Barry Fairbrother deixa a cidade fictícia inglesa de Pagford em choque. Sua morte e sua sucessão num cargo público no conselho da cidade servem de pano de fundo para o desenrolar de várias histórias paralelas e muitos conflitos, políticos e famíliares.

E é só isso mesmo, mas é mais do que parece, sabe? Cai de amores nas primeiras páginas por causa da narrativa dela, sempre tão precisa e cativante. Depois me cansei com a falta de assunto, me atrapalhei com os muitos personagens e já não conseguia lembrar quem era quem, me arrestei para terminar. Só nas últimas 200 páginas (o livro tem mais de 500) é que eu me vi naquele estado de não conseguir largar e querer saber o que acontece no final (para mim uma grande surpresa).

Se eu recomendo? Fico na dúvida, mas adoraria saber a opinião de quem leu.

Fifty Shades of Grey – E.L. James

Não precisa dizer sobre o que é, né?

Fui alertada de que o livro era ruim e que eu não iria gostar. Mas sou teimosa, sabe? Teimosa e com TOC literário: não deixo um livro pela metade, não consigo, não tem jeito (cada um com suas loucuras). Acontece que achei o Fifty Shades of Grey tão ruim, mas tão ruim, que até tentei largar. E larguei depois de 100 páginas, fui ler The Life of Pi, desencanei por mais de uma semana, mas voltei. Resolvi que não ia perder meu tempo mas não podia deixar o livro sem terminar, então optei por fazer leitura dinâmica, só passando os olhos na frase. E cheguei ao fim.

Não recomendo nem para o médico que usou um bastão de ácido para queimar meu corte da episiotomia (e cicatrizá-la de vez). A história é fuleira, ela escreve mal que só ela e as cenas de sexo nem de longe me chocaram, me animaram, me qualquer outra coisa. Só me deu sono.

Fifty Shades Darker – E. L. James

Se eu achei o primeiro um horror quer saber porque eu li o segundo? Porque meu TOC é caso de internação. Eu comprei os três livros e não ia conseguir viver sabendo que não fiz o que me propus a fazer.

Dessa vez li mais rápido ainda. Tipo li um parágrafo a cada 10 páginas. A história continua ruim, a narrativa a mesma pouca coisa e as cenas de sexo eu pulei sem dó.

Olha que até achei menos pior que o primeiro?

Nivel de recomendação: passe longe.

***

Agora adivinha se não estou lendo o terceiro? Mas ó, esse eu termino em 3 dias.

N.

30 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
February 7, 2013
Next Post
February 7, 2013

30 Comments

  • Carol

    menina, eu sou dessas que li a trilogia dos 50 tons e pulei as cenas de sexo. Achei mal escrito tb, mas queria pq queria saber o final e o final é uma merda, hahahaha

    beju

    • Daniela

      Me conta?????
      Me conta, Carol!!!

      Eu li os dois primeiros, confesso que gostei do primeiro (sim, eu gostei) e detestei o segundo num nível não aguento ler. E não gostei pq me cansei mesmo, cansei do sexo a toda hora, cansei dessa narrativa boba, cansei da história mequetrefe dos dois… cansei…. nem quero ler o terceiro, mas queria MUITO saber o fim!
      Se é que tem um….

    • Nivea Sorensen

      hahaha… Carol, ollha o spoiler! Não cheguei lá ainda mas não espero nada mesmo.
      x

  • Fernanda

    A febre desses três livros é tão absurda por aqui, que você não sai na rua sem ver, ao menos, umas duas mulheres por dia com um volume na mão. Outro dia eu vi até um senhor, que escondia no saco de pão.

    Oremos.

    • Nivea Sorensen

      Fernanda,
      Eu tive vergonha de ler em público (não por ser sobre sexo). Nenhuma vez saí com ele na rua, e quando precisei levar um livro para algum lugar levei outro.
      x

  • Marcela

    haha morri de rir das suas descrições dos dois livros da Trilogia! Aqui no Brasil só dá esse livro, tem gente lendo esperando uma consulta médica, no ônibus, no ponto de ônibus, na fila do supermercado, e aí vai! Quando vejo algo assim eu até tenho vontade de ler pra eu ter minha própria opinião sobre o livro, mas esse 50 shades of Grey acho que nem vou ler! Minha irmã pediu emprestado pra uma amiga pelo mesmo motivo que eu citei acima, e ela não conseguiu ler nem 30 páginas. Uma linguagem brega, a tradução não parece ser boa (de acordo com ela e o pouco que eu vi). Fiquei me perguntando se em inglês seria melhor, você leu em inglês? Mesmo assim é ruim? Vixe, então a coisa tá feia hahaha O mais engraçado foi o que minha irmã escutou semana passada: duas moças discutindo sobre o livro, até que uma delas pergunta: “Eu já tô na metade do (primeiro) livro e até hoje não entendi o que esses tons de cinza tem a ver com a história!”. hahaha É, traduzir o sobrenome do cara, Grey, pra “cinza” em português não foi uma escolha. Se tivessem deixado “50 tons de Grey” ia fazer mais sentido?

    beijos

  • Marcela

    ops, reli meu comentário e vi que esqueci uma palavra ali. Era pra ser assim: “traduzir o sobrenome do cara, Grey, pra “cinza” em português não foi uma BOA escolha” hehe beijos

    • Carla Fiore

      Nossa, por favor, tem gente achando que o “cinza” faz referência à gravata até agora. Pra ver o nível de entendimento das pessoas. Péssima escolha mesmo.

  • Thais

    Eu também não sou de abandonar livros, mas o 50 tons de cinza eu precisei abandonar…muito ruim mesmo, como disse para uma cole
    O pior é que todo mundo me indica essa coisa, eu digo que tentei ler e não consegui e ainda indico -obrigo a ler- Anaïs Nin.

  • Laís

    Estou louca pra ler esse livro da J.K.Rowling! Adoro ela (provavelmente porque sou da era Potter, admito), mas estou esperando uma ida ao Recife pra comprar (Maceió é uma decadência no quesito boas livrarias) pq odeio pagar esses fretes astronômicos que são quase o valor de um outro livro..
    Sobre a tal trilogia, até pensei em ler pra criar uma opinião, mas desisti totalmente quando uma amiga me disse que ele era um “fanfic” do R. Pattinson antes de virar livro. Por aí já deduzi que, muito provavelmente, não seria lá muito bem escrito..
    P.S: fanfics são aquelas histórias interativas que fãs de alguma-coisa fazem, sabe?

    • Nivea Sorensen

      Lais, eu adoro Harry Potter e é só porque eu acho que ela escreve lindamente.
      Eu li em algum lugar que 50 Shades era antes um desses romances de vampiro.
      x

  • Mariana Spil

    Ah eu não consigo comprar o livro sabendo que é ruim, que não faz meu estilo… tem tantos que nem passei perto nem senti curiosidade! (a febre harry potter, por exemplo). Os do Grey lá, de primeira já não me atraiu… essa coisa de leitura-fetiche-moderno-mastigado, não sei, logo de cara vi que não ia prestar! Kkkk

    • Nivea Sorensen

      Mariana, essas coisas não me atraem também. Quando Harry Potter estava na terceira edição, em inglês, um amigo de muito bom gosto me convenceu a ler. Achei a história tão bem contada, tão bem costurada, que me encantei. Acho que ela se beneficiou da febre adolescente, claro, mas vejo muito talento nela. Essa outra aí, coitada, mal sabe escrever.
      x

  • Bruna Dalfré

    Nívea eu também não consigo ficar sem terminar um livro, é estranho, se não termino fico pensando que tenho que de alguma maneira chegar ao fim, parece que deixei algo incompleto!
    Sobre os 50 tons, eu não havia me interessado muito, ai conversei com uma amiga que tinha lido a trilogia e pedi para ela me contar, ela foi falando e de cara já sabia que eu não ia gostar mesmo, ela também não recomendou, e por esses dias encontrei o livro na casa da minha sogra, folhei, li algumas partes e também achei fraquinho, acho que fez esse sucesso todo por se tratar de sexo!
    Boa leitura!!
    Beijoss

    • Nivea Sorensen

      Bruna,
      Pior que nem o sexo lá é tudo isso. Não entendi o bafafá mesmo.
      x

  • Daniela

    Ó, eu li o primeiro da trilogia dos cinquenta tons e gostei. Gostei de verdade, achei bacaninha. Ganhei o segundo e detestei, senti que não tinha evolução alguma, era mais do mesmo o tempo inteiro, uma chatice! O segundo livro eu li igual vc disse, lendo algumas linhas aleatórias por página e pulando sem dó o sexo, pq me cansei mto…
    Mas quero mto saber o que se passa no terceiro sem ter que comprar, sabe como é???
    Qual é o final dessa porra?

    Beijos!

  • regina bernardo

    NIVEA querida.
    ainda bem que não fui a unica que não gostei dos TONS DE CINZA.
    E não li e não lerei o terceiro. Me faz um favor e conta como essa @#@$@$%$%# termina.
    Please.

    • Nivea Sorensen

      Regina,
      Me manda um email que eu conto, vai que alguem por aqui quer ler, não vou contar a “surpresa”.
      x

  • ka smith

    Fui uma das que falou pra tu não perder seu tempo, né?
    Não me escutou…ha ha ha

    Bosta de livro.

    Resumão?
    Livro para quem não gosta de ler.
    Porque quem gosta de ler regularmente, percebe na segunda página o quanto a “obra“ é mal escrita e eu num aguento com livro mal escrito.

    Parei na metade do primeiro.

  • Gabi Sallit

    Nívea, acabei de ler Morte Súbita. Comprei porque AMO Harry Potter e graças ao seu post. Não consegui largar, mas não gostei. Achei pessimista, mesquinho, deprimente. As relações entre pais e filhos, sem qualquer lado bom…Deu tristeza 🙁

    • Nivea Sorensen

      Gabi,
      Verdade que não é nada feliz, mas acho que o objetivo dela era esse mesmo. Eu achei bem escrito e curti a leitura, mas também me deu uma tristeza.
      Um beijo

Leave a Reply to Carla Fiore