meme

Dos 11 (um pouco de mim)


Quando eu estava na 7? ou 8? série todo mundo tinha um caderno de perguntas e respostas. Você escrevia uma pergunta por página (era um caderno universitário sempre) e passava para os amigos todos responderem. Começava obrigatoriamente com “Qual é o seu nome?” e terminava com “Deixe uma mensagem para o dono desse caderno”. Alguém aí se lembra disso?

Ai que alegria era quando alguém te pedia para responder o caderno. E receber de volta o seu, depois de que algum amigo tinha preenchido, então?

Em época de internet e redes sociais alguma blogueira saudosa criou um tal de meme, uma série de perguntas sobre um tema específico que vai passando por aí, feito corrente.

Eu normalmente recuso, mas esse é tão inocente que eu resolvi participar (do meu jeito, viu?). Como tem muita gente nova por aqui, que talvez não me conheça muito bem, achei que era uma boa oportunidade para falar de mim.

Já começo quebrando as regras (ui) porque não vou convidar ninguém (nem postar as tais regras). Mas se você quiser participar, fique à vontade para copiar.

***

11 Coisas sobre mim

1.  Parei de tomar refrigerantes. Já tinha diminuido muito (a versão zero, porque eu nunca gostei de refrigerante normal, comprávamos só nos finais de semana e eu tomava na rua, de vez em quando) mas agora não quero mais tomar mesmo. Pela minha saúde e para dar o exemplo para o meu filho.

2. Tenho depressão crônica. Já foram tantos episódios (3 na verdade, e uma pequena recaída do último depois de um ano) que agora é quase certo que a doença vai me pegar de novo em algum outro momento da minha vida. Nos intervalos entre as crises eu não preciso de remédios, mas de terapia (sempre).

3. A depressão não quer dizer que eu seja triste. Tem gente que tem diabetes, eu tenho depressão, uma doença como outra qualquer.

4. Eu gosto muito de estar sozinha. Gosto de fazer compras sem companhia, de comer, de ir ao cinema, de viajar, … tudo eu, eu mesma, sem a Irene.

5. I., meu marido, foi o primeiro namorado que conheceu meus pais (alguns dias antes do casamento).

6. Aliás, eu e I. nos conhecemos pela Internet quando eu já morava aqui em Dublin. Trocamos duas ou três mensagens e resolvemos nos encontrar pessoalmente. Antes do encontro eu disse para ele que estava indo embora para o Brasil dentro de um mês. Antes do mês terminar ele me pediu em casamento.

7. Estou tentando, além de perder peso, levar uma vida mais saudável.

8. Eu quero ser mãe de um outro menino.

9. Mesmo sem querer ser professora (eu tinha pânico de falar em público) fui fazer faculdade de História (minha matéria preferida na escola) e nunca me arrependi, apesar de nunca ter trabalhado na área (ainda sonho com um mestrado e doutorado).

10. Aprendi inglês sozinha, ouvindo música e com um livro de gramática com explicação e exercícios. Só quando já estava na faculdade , trabalhando, é que consegui dinheiro para fazer um curso numa escola de idiomas. Entrei num nível avançado, entendia muita coisa, mas praticamente não conseguia falar. Fiquei por lá por alguns anos, fiz os exames da Universidade de Cambridge, e virei professora. Em Dublin a lingua nunca foi problema, desde meu primeiro dia por aqui.

11. O grande sonho da minha vida era conhecer Londres. Desembarquei lá, de férias, em 2006, e nunca vou me esquecer a sensação de ter feito a coisa mais importante da minha vida até aquele momento. Quase tão especial quanto dar a luz. Quase.

11 Perguntas enviadas pela Carol, do Meu Parasita Querido, que foi quem me convidou:

1-Como surgiu o nome do seu Blog?

De um trecho de um conto (já não lembro mais de qual, ou se até mesmo se é um conto ou trecho solto) do Caio Fernando Abreu, escritor brasileiro de quem eu gosto desde muito antes dele ficar famoso nas redes sociais. O trecho está publicado ali ao lado esquerdo, caso alguém não conheça.

2-Você sempre sonhou em ser mãe?

Nunca. Sempre achei que não teria filhos, nunca nem gostei de crianças. Mudei de idéia só algumas semanas antes de engravidar.

3-Qual sua principal característica?

A indecisão.

4-Como você acessa ao Blog? Do trabalho? De casa?

Hoje casa e trabalho se misturam. Quando eu trabalhava num escritório acessava no meu horário de almoço, ou quando não tinha muito o que fazer.

5-Você já tem os nomes dos seus filhos escolhidos?

Tenho. Um nome de menino e outro de menina, já combinado com o marido, sem segundas opções.

6-Como você é conhecida pelas pessoas?

Ih, não sei, diz aí pra mim. Apelido é isso? Muita gente me chama de Nivs, desde a época do colégio.

7-Você sente falta de alguma coisa, pessoa?

Sinto falta da minha mãe e de pastel de feira. Não necessariamente nessa ordem.

8-Se pudesse mudar alguma coisa em sua vida, o que seria?

Mudaria alguns hábitos não muito saudáveis, mas já estou tentando fazer isso. De resto não mudaria nada.

9-Você tem ideia de como quer que seja seu parto? Por que?

Meu primeiro parto foi normal, hospitalar (mas sem a presença de um médico), com anestesia (tomada uma hora antes de E. nascer). Quero o mesmo para o próximo.

10-Desde quando você acessa blogs de maternidade? Como começou o interesse?

Desde que fiquei grávida. Mais exatamente desde o primeiro dia quando descobri a gravidez.

11-O que você diria para uma futura mãe?

Que não existe nada melhor, nem pior, nessa vida do que ser mãe.

***

N.

PS. Tempos atrás eu participei desse meme aqui.

38 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
November 5, 2012
Next Post
November 5, 2012

38 Comments

  • Grace

    legal Ni. adorei a última resposta “Que não existe nada melhor, nem pior, nessa vida do que ser mãe”. Dá licensa pra eu usar??? hihihih

  • Camila

    Adorei o post!

    Eu amava esses cadernos, mas no início da adolescência eram umas perguntas muito íntimas e eu deixei de fazer.

    Sua história com o I. é muito linda! Adoro!

  • Valnice Abreu

    Nossa Nivs 🙂 adorei saber mais um pouco de você, alguma coisa eu já sabia, o da internet que achei maraa hahahaha 🙂
    Vou te dizer o que eu penso de vc ( pelo que leio viu ):
    super direta, não tem medo de dizer o que pensa;
    decidida, isso mesmo, não te acho nada indecisa;
    e super maezona, eu queria ter essa vontade que vc tem de ter outro filho 🙂

    Bjs
    http://www.facebook.com/walstore

    • Nivea Sorensen

      Ah, obrigada. Val. Mas olha, não vejo nada de errado em não querer outro filho, não!
      Beijos

  • juliana

    Nivs, adorei saber mais de você!!! E ah!! Adoro ser mãe de dois meninos, se rolar por aí, vc verá que é bom demais!!
    Bjs

    • Nivea Sorensen

      Juliana,
      Obrigada. O que vier na próxima gravidez, vai ser bem-vindo.
      Beijos

  • Vanessa

    Adorei “te conhecer” um pouquinho mais. 🙂
    Mas realmente, indecisa é uma coisa q vc não parece ser hehehe

    beijo!

  • lorena

    Nao sabia da sua historia com I.
    Adorei.
    Meu marido tb foi o primeiro namorado que apresentei a minha mãe, seis meses antes de casar, ja morando junto!
    Achava que eu era a unica a demorar tanto para apresentar um namorado!!!
    beijo

  • klelia

    Oi N.

    eu adoro o acessoa tecnologia q temos hoje…mas sinto uma pontinha de tristeza ao saber q meus filhos(?) nao vao ter o prazer que a gente tinha ao preencher esses cadernos,brincar d elastico…
    esses com certeza foram os melhores momentos da minha infancia, mas oh eu fazia tambe um caderno onde a gente colocava duas opcoes…ex:chocolate,branco ou preto?
    soh eu fazia isso??

    ps:tb sinto falta da mae e do pastel =/ haha
    x
    k.

    • Nivea Sorensen

      Klelia,
      Essas coisas todas foram os melhores momentos das nossas vidas porque era assim que a gente vivia na época, hoje eles brincam de outras coisas e quando estiverem com a nossa idade vão pensar a mesma coisa da infância dos filhos.
      Beijos

  • Luciana - Canada

    Ahahahhahaha! Cara, qdo digo que tu eh minha irma gemea que nao conheço perdida em Dublin, vc deve achar que eu exagero.

    Tb tenho depressao cronica e fico danada da vida qdo as pessoas acham que eu sou triste. Uma coisa eh uma coisa, outra coisa eh outra coisa.

    Tb aprendi ingles sozinha e so depois fui fazer curso. Nao tinha esse instinto maternal todo e nao era muito chegada a criança (ate minha sobrinha nascer e eu resolver ter a Sophie). Tambem era sonho meu conhecer Londres e fiquei extasiada qdo cheguei la… mas agora prefiro Paris. :-/

    Muito legal conhecer um pouco mais de vc N.!

    Um beijao!

    Lu

    • Nivea Sorensen

      Lu,
      Legal que eu acabei sabendo um pouco mais de você, também, né?
      Beijos

  • Francine

    Eu também não tenho a menor paciência para responder essas coisas, mas é legal ver as respostas dos outros. Adorei te conhecer melhor. A gente sente a pessoa mais humana, mais real.
    Esses cadernos tinham muitos por aqui, e a gente ia logo na página que perguntava de quem você gosta, com esperança que aquele menino bonito da sala dissesse que era de você. rsrsrs
    bjo

  • Bruna Dalfré

    Nívea, adorei te conhecer mais um pouco!!

    Abraços

    =]

  • Daniela

    Adorei!!!

    Nem imaginava essa sua história de vida, menina!!! Mto menos que teria conhecido o amor da sua vida um mês antes de, teoricamente, voltar ao Brasil…. ah que lindoooo!

    Vc tem que contar mais!

    Vou ver o seu outro meme ali!

    Beijos!

  • Pati

    Olá Nívea tudo bem? Poxa, esse seu post me pegou de jeito, fiquei completamente saudosa da época de cadernos de perguntas… Vou participar tb!

    Foi muito legal conhecer um pouco mais sobre você, acompanho o blog por causa do Mães Internacionais, mas nem sempre comento. Um grande abraço e tudo de bom para vc, para I. e para o E. E tudo de bom sempre na doceria! Sigo a fanpage no FB depois que você publicou aqui e fico sempre babando nas fotos.

    Pati

    • Nivea Sorensen

      Obrigada, Pati.
      Eu também, mesmo que quietinha, tenho seguido seu blog.
      Um beijo

  • Ma

    Ah, legal, gostei. Acho que vou copiar pra responder um dia desses 🙂 Sabe que aqui na Alemanha as crianças têm um caderno chamado “Freundschsftsbuch”, “caderno das amizades”, que eles passam de um pro outro pra escreverem coisas assim? A gente compra de um personagem que a criança goste e até a professora escreve tipo “meu animal favorito”, “Minha música predileta “e deixa um recado pro dono do caderno. Acho uma recordação linda. Bjs

  • Dai

    Simplesmente amei!!!
    Feliz em saber mais de ti =)
    Beijos gelados!

  • Cintia

    Adorei, muito bom saber mais sobre voce.

  • Liza

    Ah que legal te conhecer mais!! Que fofa a tua historia com o marido e mais lindo o fato de ele ter sido o unico apresentado pra familia. Sinal que ele realmente é o teu The One.

    Eu amava esses cadernos de perguntas e da ultima vez que fui ao Brasil achei um 🙂

    Beijinhos

  • maria regina

    oie Nivea.

    Bom saber que temos a mesma formação academica, sou historiadora, já trabalhei com pesquisa, e adorei. Atualmente me dedico a lecionar, e estou pesando seriamente em desistir. Educação no Brasil é dose para leão.
    Engraçado… também gosto de ficar sozinha, ir ao cinema sozinha, passear (praia, shopping, livrarias), só pra viajar a coisa muda de figgura, preciso de companhia.
    Também aprendi ingles sozinha, familia pobre, só adulta e trabalhando foi que consegui pagar um curso.
    Adorei conhece-la mesmo a distancia.

  • Natalie

    ahah ahaha! putz, os cadernos da 7ª série!! lembrei exatamente disso quando me convidaram também 😉 achei que só eu tivesse tido essa experiência.
    bj

    • Nivea Sorensen

      Acho que todo mundo dessa faixa etária passou por isso, né, Natalie?
      x

  • Erika

    Era sempre legal responder os cadernos de perguntas…kkkkk eu me divertia.

Leave a Reply to maria regina

Related Posts