Livros

Amélia Letrada (Setembro)

Um mês devagar que só ele. Devorei a história da Madeleine como se fosse ficção, já que não sabia de quase nenhum detalhe do desaparecimento da menina, e depois empaquei na prosa elaborada do irlandês John Banville.

***

Madeleine – Kate McCann

O ser humano tem por natureza uma quase fixação pela desgraça alheia. Sabe quando acontece um acidente na rua e junta aquela multidão para olhar? Por conta disso acho que quase todo mundo tem uma certa curiosidade para saber o que aconteceu na noite em que Madeleine, a menina inglesa de menos de 4 anos (de férias com os pais em Portugal), sumiu do quarto do resort em que dormia com os irmãos gêmeos (menores do que ela) enquanto os pais jantavam com amigos num restaurante há alguns metros de distância.

Eu tinha, ou melhor tenho, e por isso resolvi ler o livro escrito pela mãe da menina.

Foi leitura fácil, não. Chorei diversas vezes por me colocar no lugar dessa mãe. Chorei pensando que eu não seria tão forte. E até prefiro acreditar que os pais tenham sido os responsáveis (como algumas teoriam sugerem), porque nesse caso acho que o sofrimento de não saber o que de fato aconteceu deve ser ainda mais insuportável.

Alguém aí com opinião formada sobre o assunto?

Ancient Light – John Banville 

Alexander Cleave é o personagem principal do romance do escritor irlandês John Banville. Ele é um ator já em fim de carreira relembrando sua juventude, ou mais especificamente um romance secreto que teve com a mãe de seu melhor amigo quando ele tinha 15 anos, e lamentando o suicídio da filha única há 10 anos atrás.

Achei difícil de ler, talvez porque não estive nos meus melhores dias em Setembro, e tive dificuldade em me concentrar. Mas não deixo livro pela metade. Fui até o final (não é um livro grande) e no final não me arrependi, gostei bastante de como ele termina. Mas não recomendo, não.

***

Outubro está aqui e minha biblioteca está cheia de coisas legais que eu mal posso esperar para ler, incluindo os novos romances da Marian Keyes e da J.K. Rowling. Estou tão animada que tenho ido para cama mais cedo quase todas as noites.

22 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
October 10, 2012
Next Post
October 10, 2012

22 Comments

  • ka smith

    Eu tenho!
    A-c-h-o que foram os pais!
    Quando estive em Portugal a 2 anos atrás, conversei com muitos portugueses sobre o caso e todos eles foram unanimes em afirmar que teve muito detalhe estranho. Fio de cabelo da menina encontrado no carro que os pais alugaram DEPOIS do desaparecimento, a mãe ter lavado o bichinho de pelúcia da filha desaparecida em menos de 2 horas do que aconteceu e etc etc etc

    Acho que foi um acidente, provocado pelos pais, uma dose errada de remédio para dormir por exemplo, porque né? Quem em sã consciência vai deixar 3 kids sozinhas no quarto de um hotel e sair para jantar com amigos?

    Acho que se alguém tivesse roubado a criança, iria preferir os mais novos, que tinham pouca memória e não uma menina de 3 anos que já soubesse se comunicar.

    • Nivea Sorensen

      Ka,
      Eu concordo que muita coisa não faz sentido. Mas eu assisti o documentário do policial português que acusou o casal e a teoria dele também não faz sentido. O carro foi alugado mais de 15 dias depois do sumiço. O que eles teriam feito com o corpo durante esses 15 dias? E nunca provaram que o dna era dela.
      Tudo muito estranho mesmo.
      Beijos

  • Camila

    Eu adoro investigação. Vejo todos os seriados sobre o assunto e gosto ainda mais por estudar o comportamento humano e saber que para se livrar de algo ou alguém o ser humano é capaz de coisas que ninguém jamais imagina.

    Não li o livro, só sei o que o burburinho da época comentou e desconfio que tenha sido os pais, ou a mãe.

    Concordo com a Karine, que ninguém em sã consciência deixa os filhos sozinhos para jantar, ainda mais em um lugar desconhecido, outro país.

    Tenho uma certa curiosidade não pela desgraça em sim, mas por querer saber o que aconteceu lá sabe. Se ela está viva, ou não. E se a culpa for realmente dos pais, eles terão que conviver com isso. Como o caso dos Nardoni aqui no Brasil.

    Ali não me pareceu desespero, surto. Me pareceu acidente, por mais estranho que seja abandonar os filhos para jantar, e ainda mais se eles já sabiam que ela estava morta, aí é frieza mesmo e só me preocupa os menores.

    Histórias de pessoas desaparecidas, que não aparecem são impressionantes. Como um ser desaparece e ninguém acha. Temos vários casos assim por aqui.

    • Nivea Sorensen

      Eu continuo acreditando (ou querendo) acreditar nos pais, por mais que eles tenham errado ao deixar os filhos sozinhos. E depois eles não foram condenados, então são para mim inocentes.
      Beijos

  • Laís

    Estou curiossíssima agora! Só que não gosto de ler traduções de livros pq o jeito que a pessoa escreveu diz muito sobre o livro pra mim e tal.. Você sabe alguma livraria online que entregue aqui no Brasil? Obrigada!

  • Ma

    Eu acho que foram os pais também, como já disseram, só não conseguiram provas suficientes pra enquadrar os dois. Deixar 3 crianças sozinhas num quarto de hotel????? Achei a história surreal demais. Eu estou lendo a saga The Game of Thrones e totalmente viciada na história. Bj

    • Nivea Sorensen

      Ma, eu comprei o primeiro The Game of Thrones e não tive coragem de começar por medo de viciar.
      Beijos

  • Daniela

    Nossa, eu sempre fiquei super intrigada com essa história da Madeleine, mas nunca me passou pela cabeça que os pais fizessem isso a uma filha. Não sei pq – provavelmente, pq eu não conheço a história a fundo, não tenho ideia do que realmente aconteceu e nunca li nenhuma matéria mais profunda sobre o sumiço dela…. mas agora fiquei intrigada e vou ler o livro.

    Aliás, eles não tinham contratado uma babá para cuidar das crianças??? Eu sempre imaginei que fosse a babá que teria sumido com a menina… hahahahahaha essa babá não existiu????

    Beijos!

    • Nivea Sorensen

      Não tinha babá, não, Daniela. Eles foram deixados sozinhos dormindo no quarto (aparentemente com varanda aberta) enquanto os pais jantavam num restaurante dentro do resort.
      Beijos

  • Fernanda

    Nívea, eu também li o livro e moro aqui em Portugal onde 99,9% das pessoas jura de pé junto que foram os pais. Para mim isto era certo e eu mesma julguei a Kate sem saber a versão dela da história. O quarto era muito perto do restaurante, eles faziam rondas a cada 30 minutos, como ela mesma descreveu, era como deixar as crianças no andar de cima da casa e jantar no jardim, quem nao faz isso?? Eu sei bem o quanto a policia aqui é burocrata e prolixa e o quanto isto deve ter atrapalhado a investigação.
    Eu sinto que julgar os pais como culpados é uma forma de todos nos aliviarmos a dor e o medo de perder um filho assim, sem nem imaginar seu paradeiro, se foi morta, se foi para prostituição, coisas horríveis assim…
    Vamos dar um voto de confiança a Kate? Eu dou..
    Beijos

  • Carolina Meneses

    Oi, também sou super curiosa em relação à essas pessoas desaparecidas, mas prefiro acreditar que os pais não foram os responsáveis. Não entra na minha cabeça um pai que faz isso com o filho. Vamos ver se essa história tem ou não um final feliz… Bjs

    • Nivea Sorensen

      Ah, Carolina acho que nem dá mais para um final feliz, né? Caso eles sejam inocentes só esperam que encontrem alguma paz.
      Um bejio

  • Cintia

    Historia horrivel, ne… acho tambem que seria ‘melhor’ achar que os pais foram os culpados do que imaginar a menina sendo roubada e feito sei la o que com ela…

    • Nivea Sorensen

      Eu também prefiro nem pensar no que alguém pode ter feito com essa menina.
      Beijos

  • Joana

    Oi Nivea, lembro-me deste caso como se tivesse acontecido ontem, ainda me dá arrepios. Acho que todos os portugueses foram bem marcados…
    Eu não tenho teoria… por um lado acho que foram os pais, por outro sinto-me horrível por pensar no sofrimento deles devido ao desaparecimento da filha E a serem acusados disso! De qualquer forma, espero que o caso seja resolvido um dia, embora duvide.

  • Katia

    alguns anos tivemos um caso horrivel daquela menina que foi atirada pela janela pelo próprio pai… ou daquela adolescente que mandou matar os próprios pais na cama, pq o pai era contra o namoro… vendo barbaries assim, a gente é obrigado a acreditar que qq coisa é possível… parece que as pessoas não tem mais valores.. mais consciência… isso é assustador..
    Eu não vi muitos detalhes dessa menina.. mas tb achei muito estranho, uma mãe largar os 3 filhos pequenos sozinhos num quarto, em um pais estranho.. eu, como mãe, JAMAIS faria isso.. não fiz isso nem quando eu fiquei num hotel na Bahia.. quanto mais em outro pais…
    Pergunta…. AONDE vc consegue guardar tantos livros assim que você lê?!?! rs rs

    • Nivea Sorensen

      Katia,
      Eu também não deixaria sozinhos também. Só que por outro lado eu entendo a despreocupação dos pais, aqui na Irlanda e no Reino Unido esses casos são tão raros que os pais não se preocupam.
      A gente vai acumulando os livros, pelas estantes, pelas mesas (agora tem que ter mais cuidado porque E. pega), um dia ainda montamos uma biblioteca particular. Sem contar os que eu compro e nem consigo tempo de ler.
      Beijos

  • Adriana Barros

    Eu particularmente acho uma sacanagem culparem os pais! Nao e’ a primeira vez e nem será a ultima infelizmente.
    No caso da austríaca que ficou oito anos no cativeiro na casa do seqüestrador tb culpáram a mae ate a verdade vir a tona quando a filha conseguiu fugir.
    Além da dor da perda horrível eles tem que conviver com a própria culpa em terem deixado as criancas sozinhas e mais o mundo dizer que possivelmente eles mataram a filha com a dose errada do remédio!
    Enfim, prefiro ser solidaria ao casal ate que me provem ao contrario!

    • Nivea Sorensen

      Adriana,
      Eu tenho a mesma opinião. Pode até ter sido eles, mas como não ficou provado, eu também sou solidária.
      Beijo

Leave a Reply

Related Posts