Amélia Letrada (Março e Abril)


Todos lidos em março, na verdade, mas não tive tempo de escrever sobre eles no mês passado. Esse mês estou enrolando com um só (que só vou conseguir acabar em maio, pelo não andar da coisa), então o saldo de março e abril é esse aí de baixo.

***

The Secret Life of Bees – Sue Monk Kidd

1964, Carolina do Sul. Lily Owens, uma menina de 14 anos sofre com as lembranças não muito claras do dia em que sua mãe morreu. Quando a pessoa mais próxima dela, a negra Rosaleen, precisa de ajuda, elas resolvem fugir e saem em busca do passado da mãe de Lily.

Nunca tinha ouvido falar, até o dia em que minha sogra me emprestou a cópia dela. Agora estou com vontade de comprar alguns só para dar de presente para pessoas queridas, de tanto que eu gostei. Sabe quando você termina um livro com uma sensação boa? Então, nem consigo me lembrar a última vez que um livro me deu tamanha sensação de bem-estar (e muitas lágrimas, claro).

Wonder Boys – Michael Chabon

Grady Tripp é um escritor de meia idade, fumante de maconha, que em meio a uma crise no casamento procura um final para seu último romance e um sentido para sua vida.

Ganhei de I. há muito tempo atrás e nem teria lido se ele não tivesse me cobrado. Demorei para engatar mas depois li bem rápido. Não me arrependi, mas não sei para quem eu recomendaria. Fiquei com bastante vontade de assistir o filme.

Saved by Cake – Marian Keyes

Depois de um período difícil na sua vida Marian Keyes encontrou consolo em meio a receitas, medidas precisas, confeitos e formas de silicone.

A Marian Keyes é uma escritora irlandesa bem famosa que eu nunca tinha lido por não ser grande fã de literatura de menina (apesar da escolha do livro aí de baixo), mas quando soube que ela tinha escrito um livro inteirinho com receitas que ela testou durante um período de depressão não resisiti. Foi a grande surpresa do mês de março para mim, eu que adoro receitas e também uso baking para manter minha mente saudável (e meus quilos extras) dei muitas risadas com o jeito fácil dela escrever. Ainda não testei nenhuma das receitas, mas cai de amores pelo livro (e pela autora, consequentemente).

Outro livro que eu daria de presente para quem gosta de baking mas não tem muita experiência.

I’ve Got Your Number – Sophie Kinsella

Poppy Wyatt nunca foi tão sortuda, de casamento marcado com o homem da sua vida, tudo parece ruir quando ela perde seu anel de noivado e seu telefone na sequência.

Outra famosa por chick-lit que eu nunca tinha lido. Mas aí o livro estava dando mole na lista de mais vendidos há semanas e eu com muita vontade de ler algo leve  junto com o livro sobre bilinguismo (logo na sequência). Escolha perfeita: li praticamente numa sentada, não mudou minha vida, mas serviu seu propósito que era me ajudar a relaxar e esquecer da vida.

Indico? Bom, depende se você gosta mais de Paulo Coelho ou de Machado de Assis. Só não me culpe depois se não gostar!

Raising a Bilingual Child – Barbara Zurer Pearson

Informação, apoio e conselhos práticos para pais que procuram criar um ambiente saudável e positivo para o aprendizado de mais do que um idioma.

Bookworm que eu sou nunca me meto num assunto sem ter lido a respeito. Então que criando uma criança bilingue achei por bem ter uma base teórica. Achei interessante aprender um pouco mais sobre a aquisição de linguagem por parte dos bebês, sobre as pesquisas sobre a introdução de um segundo (e terceiro) idiomas, sobre as vantagens e desvantagens, e principalmente sobre os casos onde deu certo e não deu. Ainda vou ler mais sobre o assunto.

Indicação mesmo só para quem está nesse mesmo barco bilingue.

***

Mês que vem eu volto, mas certeza que a lista vai ser menor.

N.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

14 comments on “Amélia Letrada (Março e Abril)

  1. Ana disse:

    Vou colocar The secret life of bees na minha lista para a próxima ida à biblioteca. Obrigada pela dica :)

    xx

  2. Dani Brito disse:

    Nossa, só livro bacana.

    Tinha o maior preconceito com a Marian Keys, tadinha…mas depois do primeiro, viciei. É como estar num bar com um monte de amigos conversando. Fiquei curiosa a respeito desse, ainda não foi lançado por aqui.

    Acabei de ler A Sombra do Vento e amei. Daria um belo filme.

    beijo

  3. Liza disse:

    O primeiro eu gostei tanto que ate vi comprei o filme. Claro que nunca eh melhor que o livro por causa dos detalhes, ne?
    Tambem recomendei pra um monte de gente :)

  4. Ariane disse:

    Adoro chick-lit, mas nunca me apaixonei pelos livros de ficção da Maryan Keys, ela é bem mais fluente na própria voz. Se vc gostou desse, vai gostar tb dos livros de crônicas dela, são todos super engraçados e tem esse tom de conversa, livro de sábado a tarde ensolarado sentada na praça, sabe?

  5. Renata disse:

    Também fui preconceituosa com a coitada da Marian keys por muito tempo. Mas tchanam, também me surpreendi, ri, chorei… Ela sabe como ninguém falar de assuntos sérios com todo o humor do mundo. E esse sobre baking eu não conhecia, já quero!

  6. Paloma Dias disse:

    Nívea
    Vim aqui a partir de um link que citava seu blog no post de minha prima Lorna ( http://aventurasnamagiccity.blogspot.com.br/2012/04/planejante-e-surge-um-novo-termo.html ). Gostei tanto da forma como você escreve e da sua abordagem que assinei como um dos meus preferidos do meu blog (http://mainhaacabei.blogspot.com.br/ ).

    Que Deus abençoe a sua família!

    Grande beijo

  7. Andréa disse:

    Eu tenho esse de criancas bilingues, mas nunca consegui ler (falta um pouco de inspiracão e tempo pra comecar). Nunca li Marian Keyes, mas li um da Kinsella que foi muito gostoso de ler: The Undomestic Goddess . Vou procurar esse das Bees, fiquei curiosa, e tb vou dar uma olhada nos bolos da Marian Keyes.

    Tenho lindo teu blog pelo google feed reader no cel e por isso não comento mto, porque não dá pra comentar por ali.