depressão Gravidez Pretensões e Desabafos

30 semanas e a minha saúde mental

A última vez que fui à uma consulta no departamento de psiquiatria da maternidade onde vai nascer o meu babóg saí de lá arrasada com a possibilidade (que naquela altura me pareceu tão real) de ter que tomar antidepressivos durante a gravidez.

Posso até ter feito tempestade em copo d’água, mas a verdade é que eu chorei, chorei e chorei. Me lamentei, achei que não era justo, e chorei mais um pouco. E aí finalmente pus a cabeça no lugar. Li tudo o que me foi indicado sobre a doença, e sobre os possíveis efeitos colaterais que o o babóg sofreria e me vi pensando no lado positivo: felizmente eu tenho acesso ao tratamento, acompanhamento médico especializado, condições financeiras para pagar pela medicação (que no Brasil, pelo menos, costumava ser tão cara) e um marido que oferece todo o apoio e compreensão.

E lá fui eu para a segunda consulta já certa do que esperava por mim. Se o médico dissesse que eu precisaria dos remédios, que assim fosse. Mas para minha surpresa, ele foi categórico ao afirmar que remédio, no meu caso, só se preciso for. Ou seja, como prevenção, não.

O conselho dele, que eu procure por terapia cognitiva comportamental para me ajudar a aceitar o fato de que nada, absolutamente nada nesse mundo vai ser mais imprevisível do que um recém-nascido na minha vida. Que ele vai sim, acabar de vez com a minha rotina. E que eu não vou dar conta de tudo sozinha e vou precisar de ajuda. E que tudo bem.

Conselho número dois, que eu abandone de vez os livros (e os aplicativos da apple, e os websites) sobre maternidade e deixe que o babóg me ensine a cuidar dele.

O conselho de número um foi aceito de bom grado, amanhã à noite eu vou conhecer a minha nova terapeuta (indicação do próprio médico).

Já o segundo…. Eu, sem os livros, os manuais, as receitas, as listas? Bom, para aceitar o segundo conselho eu vou precisar mesmo de terapia.

N.

PS. e que cansaço é esse, alguém me explica? É seu? Porque eu estou com o meu e o de mais outras duas ou três pessoas.

17 Comments

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
February 9, 2011
Next Post
February 9, 2011

17 Comments

  • DanyGouveia

    Nivea nao se preocupe com o conselho numero 2, pois qd seu babog nascer, alem de ser tudo diferente voce nao tera mais tempo de ler sempre os manuais, livros, etc… =)

    E que delicia ja esta quase no finzinho da gravidez=)

    Bjkas

    • nivea

      Oi Dani,
      Delicia mesmo, mas posso contar que nao vejo a hora de terminar? 😉
      x

  • Ernani

    huahuahuahua. Vc deve estar com o meu cansaço tb, pq aqui a energia tá 100%. E larga esses livros todos, mulher! Vou arranjar umas revistinhas da turma da Mônica. É bem mais instrutivo… 😉
    bjo e thanks pela boa nova

    • nivea

      100% eh? pode passar aqui pra pegar o que lhe cabe do meu cansaco! A proposito, traz as revistinhas da turma da Monica que eu aceito.
      x

  • CesarBardo

    Eu acho que seus amigos brasileiros tão mandando vibrações de exaustão por calor pra tu! =D

    Mas tem vibrações de felicidade junto!

    Hey, posso chamar de babóg meu bichinho cor-de-rosa?

    Beijos!

    • nivea

      Bonito,
      Fiquei curiosissima agora: o que seria o seu bichinho cor-de-rosa? hahaha
      x

  • Ingrid

    Sou nova por aqui, mas me identifiquei muito com seu caso, tive alguns altos e baixos na vida, em 2006 a coisa foi seria, a crise foi braba, nunca cheguei a usar medicamento apesar de ter sido seriamente recomendado, eu sempre fui conciente do meu problema e com muita yoga, meditacao e vontade de sair daquela eu conseguir sair, mas obvio que que ainda sofro com as consequencias, aquela coisa de “isso pode acontecer de novo”.
    La pelo setimo mes bateu desespero, meu coracao começou a ficar apertado pensando em tudo oque estava por vir, rotina eu ja nem tinha mais, ficava por conta do bebe que escolhia oque eu comia, que horas dormia e o qto eu conseguiria ficar em pe, mas eu fui firme e coloquei na minha cabeca que a unica crise que teria dali pra frente seria a de desespero, natural das maes de recem nacidos, irresponsavel? Pode ate ter sido, mas foi isso que me levou pra frente.
    Meu filho nasceu e tudo deu certo, hje ele tem seis meses e meio e por muitas vezes eu tenho que tirar forças sabe Deus de onde pra não sair do eixo, haja beijos, abraços, ouvidos e paciencia do namorido, que felizmente é um homem e tanto.
    Foco nesse bebezinho que ta vindo ai, pensamento positivo, muita terapia, tudo vai dar certo.

    Talvez vc ja tenha lido, talvez vc ache cliche, mas um livo que me ajudou e me ajuda muito é o “the secret of baby whisperer” da Tracy Hogg. =)

    Um beijo e tudo de bom!

    • nivea

      Ola Ingrid,
      Obrigada pela visita e por dividir sua experiencia. Muito bom saber que as coisas vao indo bem com vc. Nesse fds retribuo a visita la no seu site, mas pelo que vi rapidamente o seu bebe eh uma coisa linda!
      Quanto a indicacao do livro, olha que coincidencia, uma amiga nao so indicou como tb mandou o livro pra mim (que ainda nao chegou).
      Um beijo grande,
      x

  • ka smith

    Tenho uma receita de remédio ótimo que vc precisa!
    Carinho de amiga, de marido, parar de pensar muito na vida e no que ela trás (até pq na maioiria das vezes é surpresa) e relaxar, santo remédio!

    beijo pancinha

  • BiLL

    MEEEEEEU esse desenhinho é demais! O Ian q fez, né? Muito bom! =) Beijão, Nivs!

    • nivea

      haha… sim, foi I. mesmo quem fez!
      x

  • Ana Maria

    Amiga, a hora que o Babog nascer você vai jogar todos os livros para o alto…pelo que entendo estes livros valem na teoria, e é um bom conhecimento..mas na hora da prática é diferente!!
    Vc vai ser uma ótima mãe vc vai ver!! Puxa…será que vai dar tempo de eu lhe visitar este ano ainda??? quero muito mas ainda não sei…
    beijos..se cuidem

    • nivea

      Aninha querida,
      Espero q vc consiga vir me visitar, sim! Vou precisar muito de uma tia experiente como vc.
      x

  • Mi

    Amiga, desencana de se preocupar em seguir os conselhos senao vai se estressar ainda Mais 🙂 e se vierem surpresas depois, com certeza varias serao boas! X

    • nivea

      Mi,
      Vou jogar os livros fora se vc me contar o segredo do seu sucesso com os gemeos mega bonzinhos. Combinado?
      x

  • Lorna

    Nivea, primeira vez aqui e gostei bastante dessa sua casinha. Estou planejando uma visita da cegonha no final desse ano e gostei que você está barrigudinha (só esclarecendo que isso é um elogio) e tem usado isso como tema. Bom, sou (ou era, porque aqui nos EUA eu só sou dona de casa) psicóloga e achei ótimo voc6e tocar nesse tema de depressão. Achei melhor ainda a sua visita ao psiquiatra ,mesmo estando bem. A gravidez e principalmente as primeiras semanas pós-parto bagunçam bastante os níveis de hormônio e algumas coisinhas no nosso cerébro, aumentando a chance de depressão até para as pessoas ditas normais (porque eu não acredito nessa coisa de normal) e no seu caso, tem que está vigilante mais um pouquinho, igual para grávidas com pressão alta ou diabetes.
    Adorei a dica do seu médico de jogar os manuais fora(e da psicoterapia, claro!) e concordo plenamente, tem cada coisa doida lá, pior, aumenta a ansiedade da mãe. Uma coisa que tenho achado legal é visitar blogs de barrigudinhas, porque são pessoas de verdade, vivendo de verdade, com dificuldades reais, o que você acha?
    Não vou falar pra você relaxar, ficar calma ou coisa do tipo, pois sou extremamente ansiosa e quando alguém me fala isso tenho vontade de matar, afinal, se eu soubesse como ficar calminha jamais optaria ficar estressada.

Leave a Reply

Related Posts