Uncategorized

O último fim-de-semana de maio

Aproveitei o sábado para voltar a usar minha câmera, meio esquecida desde que Dublin deixou de ser o lugar onde estou morando para virar o lugar onde eu moro. 
Num dia meio escuro e chuvoso, com poucos turistas na rua, I. e eu fomos ao Museu de História Natural,  na Merrion Square, que esteve fechado por um bom tempo (pelo menos desde que eu cheguei aqui). Eu queria ir faz muito tempo, I. esteve lá pela última vez quando ainda era criança.

Mesmo muito menor do que o de Londres (um dos lugares que eu mais gosto na cidade) ainda vale a pena, mesmo que só para ver o esqueleto de um Giant Irish Deer (melhor o nome em inglês, né?), logo na entrada, com chifres gigantescos, que viveu na Irlanda há uns 200 anos atrás apesar de parecer um animal pré-histórico. 
O tamanho de outros animais empalhados também nunca deixa de me surpreender. Assim como o número de crianças que frequentam esses lugares aqui na Europa. 
Depois disso minha procura por uma pashmina para usar no meu casamento se mostrou, como eu já esperava, totalmente inútil.  
Mais sorte eu dei na compra dos ingredientes do bolo prestígio que (a pedidos) vou fazer durante a semana. Só espero que o forno de casa, que nem sempre coopera, ajude. 
Almoçamos na Lemon, o que é sempre bom e seguimos para a Hodges Figgs, a maior livraria de Dublin (e também a que eu mais gosto). I. levou cinco minutos para escolher o livro de ilustrações que queria e cinquenta esperando para que eu me decidisse entre dois livros de receita da Nigella Lawson e o romance The Book Thief. Escolhi um dos livros de receitas porque estou cheia de romances em casa para ler.
Voltamos para casa no finalzinho da tarde, mas não sem antes uma paradinha no Waterloo para reabastecer.
Como os planos de night out foram cancelados, ficamos em casa com vinho, pizza e a final do Eurovision. 
Hoje, dia de sol lá fora, mas meu humor não anda lá essas coisas. TPM a caminho e muito provavelmente uma gripe também. 
I. limpa camarões e lulas para o jantar e eu vou mesmo é me ajeitar no sofá com The Girl Who Played With Fire, só esperando por uma semana boa.
N.
1 Comment

39 anos; brasileira que mora na Irlanda; mãe de um filhote de irlandês do cabelo vermelho e muito fogo na bunda, de uma pimentinha de olhos grandes e curiosos e de uma caçulinha que é só sorrisos.

Previous Post
May 30, 2010
Next Post
May 30, 2010

1 Comment

  • Mr. Lemos

    Caramba, fiquei louco por esse bolo. Desculpa desviar do assunto do post, mas foi a parte mais gostosa…

Leave a Reply

Related Posts